Adoecimento no trabalho
Sexta, 22 de Maio de 2015

Bom dia mui amados leitores. Como entender as doenças que surgem nos trabalhadores ao longo do tempo na concepção de uma Pátria educadora que promulga em seus artigos pétreos a dignidade da pessoa humana, a cidadania, a sociedade livre, justa e solidária? O que é o trabalho? Para que serve? Para quem serve?
Aprendiz: Mestre, o que é o trabalho numa sociedade-nação?
Mestre: O trabalho é a base da estrutura funcional de uma sociedade econômica. Assim, qualquer atividade que denote um esforço intelectual ou uma ação prática para atingir um determinado fim econômico é considerada um trabalho. Por exemplo: plantar verduras para colher e depois vender na feira. Escrever um livro, publicar e vendê-lo.
Aprendiz: Existem diferenças legais entre os trabalhadores que executam o mesmo tipo de trabalho? Por exemplo: entre gêneros (masculino, feminino), etnias, etc?
Mestre: Com base nas Leis Trabalhistas, não deveria existir qualquer espécie de discriminação aos trabalhadores que executarem o mesmo tipo/espécie de trabalho, quer seja um trabalho intelectual, técnico e manual.
Aprendiz: E quanto tempo deve um empregado trabalhar por dia ao longo da vida?
Mestre: O tempo necessário para o trabalhador servir a sociedade e, durante este período, labutar a consecução própria e familiar, em outras palavras: à felicidade de si, da família e da pátria-mãe.
Aprendiz: Durante este período de tempo, existe a possibilidade de o trabalhador adoecer no seu ambiente de trabalho? Por que motivos?
Mestre: Pode-se dizer que o adoecimento no meio de trabalho ocorre em decorrência a alguns fatores muito bem estudados no mundo (ex: Dejours; Feud, Morrone). Por exemplo: suponha que você seja um trabalhador e ganhas um salário de R$ 1 mil por mês e que tenhas um sonho a realizar, comprar a casa para a sua família. No primeiro ano de trabalho você recebe salários que servem para pagar as despesas com aluguel, luz, transporte, água, vestuário, material escolar, lazer e alimentação e dá para poupar um pouquinho todos os meses. Dessa forma ele continua trabalhando e sonhando com a casa da sua família.
Nos anos seguintes, ele percebe que o mesmo salário não é suficiente para pagar as mesmas despesas, necessitando excluir ou economizar com itens da alimentação, lazer, no consumo de energia, no vestuário, material escolar. Assim, o seu sonho de comprar a casa para a família vira um pesadelo que, ano após ano, gera insatisfação, desmotivação, desânimo, depressão, sofrimento, dor, pois este trabalhador se sente explorado e não valorizado no trabalho. Consequentemente, surgem desordens familiares e no próprio ambiente de trabalho que culminarão no surgimento de doenças psíquicas e físicas, até violências, as quais são agravadas se os patrões, os gestores públicos ou privados, exercerem a autoridade hierárquica com incompreensão, desdém, extremo rigor, abuso de poder, terrorismo, e, até mesmo, apropriando-se da relação doentia para obter prazer com o sofrimento do outro (sadomasoquista).
Aprendiz: E o que deveria ser feito para evitar o adoecimento no trabalho?
Mestre: Primeiramente, que sejam respeitados os artigos da constituição onde os frutos do trabalho devem servir beneficamente para ambos (trabalhador/família, patrão/gestor e sociedade/nação). Segundo, realizar campanhas de valorização do trabalho e do trabalhador. Terceiro, realizar investimentos massivos na educação. Quarto, desenvolver programas na promoção da saúde psíquica, física e espiritual de todas as pessoas no ambiente de trabalho. Quinto, trocar os patrões/gestores. Sexto, buscar novo emprego. Que o trabalho seja o meio honesto, justo e quiçá perfeito ao encontro das realizações humanas à felicidade! Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários