Câncer e o estilo de vida contemporâneo
Sexta, 23 de Outubro de 2015

Bom dia mui amados leitores. Existe alguma relação entre o estilo de vida e a doença maligna chamada câncer, aquela que ninguém gostava de falar nos anos 70?

Aprendiz: Mestre, o que é e quando surgiu a doença denominada câncer?

Mestre: Os primeiros registros oficiais ocorreram na Alemanha em 1926 e nos Estados Unidos em 1927. A doença em si decorre de muitos fatores, desde os genéticos (hereditários), bem como de alterações fisiológicas no organismo humano devido à incidência de radiações ionizantes, à ingestão de substâncias químicas consideradas não nutritivas e ao estresse das atividades diárias decorrentes do estilo de vida contemporâneo. Incluem-se ainda os fatores que insensibilizam ou deprimem o sistema imunológico decorrente da poluição do ar, das águas, dos alimentos e o consumo de drogas (álcool, cigarros, etc.).

Aprendiz: Se existe essa relação com o estilo de vida do ser humano, altamente tecnológico e sedento pelo progresso, o que ocorreu com o meio ambiente nos últimos 100 anos e às pessoas?

Mestre: Mudança de estilo de vida. As pessoas deram prioridade em viver no meio urbano com toda gama de modismos, formaram cidades populosas que não se adequaram para suprir as demandas de tanta gente. Por exemplo: cerca de 71% das cidades brasileiras não possui saneamento básico - rede de esgotamento e de tratamento de água (dados do IBGE/2012). Também, o aumento da produção industrial para atender as demandas crescentes da população em necessidades e conforto, por exemplo: produção de geladeiras, o que ocasionou a elevação dos compostos químicos gasosos que ocasionam o aquecimento global, CO2 e CFCs, este tendo efeito direto na redução da camada de ozônio da atmosfera cuja função é a de proteger os seres vivos da incidência de radiações ionizantes. Além desses, a elevada produção industrial dos componentes eletrônicos, tão importantes na produção de televisores, computadores, celulares que geram resíduos de metais pesados (berílio, cádmio, mercúrio, chumbo) altamente tóxicos, os quais poluem os solos que servirão para o plantio de alimentos e os lençóis freáticos e fontes de água de produção agrícola e para o consumo humano. Ainda, tem outros resíduos provenientes da produção industrial, altamente cancerígenos, como as dioxinas, os PCBs, os agrotóxicos muito utilizados para proteção de lavouras das pragas agrícolas. Existe ainda o uso da alimentação não saudável, quer seja pela corrida da jornada de trabalho ou por dietas milagrosas em que as pessoas se alimentam de Fast Foods (comidas rápidas), alimentos industrializados que possuem ingredientes não metabolizáveis (alguns são tóxicos). Acrescenta-se a esses fatores o sedentarismo, uma vez que o trabalhador encerra a jornada de trabalho cansado e não tem tempo para o lazer ou atividades esportivas, às vezes nem para rezar. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários