O Sul é o meu país! Seria possível?
Sexta, 29 de Janeiro de 2016

Bom dia mui amados leitores. Autores da corrupção brasileira que protagonizaram a crise econômica e sociopolítica atual, os quais foram descortinados pela magnífica Operação Lava-Jato da Polícia Federal, deram margem às comunidades das redes sociais vislumbrarem uma nova sociedade: de pessoas honestas, livres, solidárias, pacíficas, igualitárias e respeitadoras de direitos através da reorganização sociopolítica e econômica do país. Assim, destaca-se a nova lista de apoiadores da separação da região sul do restante do Brasil para fundar a República Sulista, seria possível?

Aprendiz: Mestre; está ocorrendo uma campanha pelas redes sociais que visa à congregação de simpatizantes à ideia de separação dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul do Brasil para fundar um novo país. Por que essa ideia que não frutificou legalmente no período da Revolução Farroupilha (1835) está sendo reavivada agora? Será possível criar a nova nação dos Estados do Sul?

Mestre: A princípio, a Constituição Brasileira não permite a dissociação dos seus Estados, conforme trata o artigo 1º: A República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito. Contudo, o movimento denominado “O Sul é o meu país” tem o parágrafo 3º do artigo 18 da Constituição para embasar sua hermenêutica jurídica com vistas ao processo de separação, através de um plebiscito popular nos estados sulistas. Quanto aos motivos para tal separação, pode-se generalizar, destacando-se a grande crise política, econômica e social que o país enfrenta na atualidade, a qual foi influenciada em grande parte pelos esquemas bilionários de corrupção que aflige o país de norte a sul, de leste a oeste.

Aprendiz: Mas se a corrupção e a crise atual ocorrem em todos os estados brasileiros: quais são as premissas do movimento separatista que vislumbram os olhos de mais de 30 mil sulistas adeptos?

Mestre: Os líderes do movimento separatista apresentaram estudos indicativos de que sem a atual estrutura tributária do governo Federal, que engessa os três estados do Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), seria possível transformar esses estados num país rico, similar à França em território, com Produto Interno Bruto (PIB) de mais de meio trilhão de reais (como a Bélgica) para uma população de 27 milhões que receberiam um salário médio de 19 mil reais (renda per capta) e com índice de desenvolvimento humano (IDH) acima de 0,8 (como o de países desenvolvidos - no Brasil, o IDH médio é de 0,75/dados de 2014). Será que este caminho levaria à solução dos problemas sociopolíticos e econômicos? Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários