Bombas no Planalto
Sexta, 06 de Maio de 2016

Bom dia mui amados leitores. Há cerca de 50 anos o universo da adversidade política da Nova Canaã estava em plena expansão. Naquele tempo, a ordem falava mais alto do que a liberdade de expressão das pessoas pensantes. Para conter as divergências de ideias e ideais, a força do Direito cedia espaços ao direito da força que suplantava a dignidade humana. O seio da sociedade, a família, era aviltado pelas perdas humanas e pelos atos inconstitucionais. Para tentar contrabalancear o império da força, formaram grupos paramilitares combatentes que promoveu a formação do caldo primordial da entropia social: o caos.

Aprendiz: Mestre, os jornais noticiaram que houve uma tentativa de ato terrorista no Ministério da Agricultura. Duas bombas iriam explodir no prédio. O esquadrão antibombas do 6º Batalhão da Polícia Militar entrou em ação retirando as pessoas assustadas do prédio e, por fim, constatou a inexistência dos artefatos bélicos no local. Por que estão fazendo esse tipo de trote de terrorismo na Nova Canaã?

Mestre: Esse assunto ainda é muito incipiente, contudo algumas ilações podem ser feitas sem as considerarmos verdades absolutas. Dentre as conjecturações possíveis, o alarme falso sobre as bombas surgiu no mesmo dia em que o Procurador Geral da União solicitou abertura de inquérito investigativo criminal no Supremo Tribunal Federal contra o ex-presidente e mais 29 autoridades. Também nesse mesmo dia, ocorreu a leitura do parecer de pedido de impedimento da presidente na Câmara do Senado, onde foi destacado o possível ato de ilegalidade administrativa da presidente por lesar a Lei Orçamentária. Há de se destacar que um alarme de terrorismo, mesmo que seja falso, tem um significado simbólico negativo muito forte contra a harmonia social da nação, pois, além de propiciar o medo na sociedade, atenta diretamente contra a Soberania Nacional e o Estado Democrático de Direito que é representado pelo Poder Judiciário, ou seja, o ato pode ser considerado uma afronta contra o Judiciário do país que se for derrotado pelas artimanhas e estratégias políticas com o apoio de paramilitares – atividade considerada ilegal, conforme descrito no parágrafo XVII do Art.5 da Constituição da República Federativa - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar – então a nação ficará desprotegida legalmente e a disposição da tomada de poder por quem tiver maior força política ou armada. Inclusive possibilitando a invasão de estrangeiros treinados em atividades paramilitares e acostumados à manutenção de regimes autoritários, bem como a golpes de Estado. Em outras palavras, é inadmissível que se permita qualquer tipo de atentado ao Estado Democrático de Direito. Se a Justiça for aviltada por interesses políticos escusos, se não houver a sustentação da Ordem pelo poder Judiciário, então não haverá razão da existência do Direito e, consequentemente, instala-se o caos. O Judiciário precisa trabalhar com autonomia, independência e deve receber proteção dos órgãos que prezam pela segurança e soberania da nação. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários