O Poder
Sexta, 27 de Maio de 2016

Bom dia mui amados leitores. Como uma palavrinha tão pequena pode influenciar tanto a estrutura básica do ser humano e a ordem social?

Aprendiz: Mestre, por que o poder é capaz de fazer os homens agirem de má fé, serem corruptos e corruptores, perversos e até criminosos? Quanto mal geram à sociedade!

Mestre: Tirando os aspectos psicopatológicos que têm origens tanto na genética como na cultura familiar, pode-se dizer que a falta de amor é o princípio de todos os males da humanidade. Aquele que ama caminha no bem, gera o bem para si, para os seus familiares, para a sociedade, para a humanidade. Aquele que não ama, ou nunca foi amado é uma pessoa que tem autoestima deficiente, baixa ou ausente e sua vida será direcionada a um único objetivo pessoal: a busca pelo poder. Por isso, o poder tem a faculdade de atrair os piores caracteres humanos e tem força suficiente para perverter até os supostamente melhores, mas que serão revelados um dia. Assim, o ser humano que não tem coração, sem afetividade, sem amor dentro de si, busca no exterior aquilo que a cultura social valoriza, respeita e até tem medo: o poder. O poder adentra nos campos: econômico/financeiro, político, na autoridade decisória, na autoridade armada, no exercício de atividades de chefias, de direção, de presidência, em atividades criminosas, no fanatismo e até mesmo na autoridade religiosa, como já ocorreu na idade média em que pensamentos discordantes acendiam fogueiras da morte. No âmbito do serviço público, ainda existe a velha e famigerada expressão: caça às bruxas, quando um servidor eleito promove ações que penalizam colegas que não votaram nele ou que tem opiniões divergentes. Pergunto, se a democracia está assegurada em lei e tem como um dos princípios o sufrágio universal, como ainda existem trabalhadores que se amedrontam com esses “tiranos” vestidos inadequadamente de servidores públicos (servir ao público)? Ainda mais quando existem jurisprudências para assegurar a probidade e a moralidade no ambiente de trabalho do servidor, por exemplo: contra o assédio moral, contra o assédio sexual, contra a perseguição política, contra o abuso de poder etc. Os tiranos não servem ao bem social, ao bem público, vestem uniformes de servidores para tirar proveito dos sistemas de poder e lesam a sociedade.

Aprendiz: Que exemplo pode ser apresentado que zele pela Justiça, pelo bem público, pela probidade administrativa, pelo bem social e da nação?

Mestre: Atualmente, o melhor é o da Operação Lava Jato, liderado pelo Exmo. juiz Sérgio Moro e sua equipe de procuradores do Ministério Público Federal “Carlos Fernando dos Santos Lima, Deltan Dallagnol, demais servidores do MPF com o eficiente e surpreendente apoio da Polícia Federal”. Para angústia e insônia dos tiranos servidores da pátria, a Lava Jato não será embargada e nem o Supremo Tribunal Federal se tornará em balcão de barganhas políticas. Esta operação Lava Jato é o atual orgulho dos brasileiros e credibiliza o país no exterior.

Aprendiz: Se as estruturas de poder existem, quem deveria assumir as funções de representação, as funções nos escalões administrativos?

Mestre: Os merecedores para ocuparem as estruturas administrativas nos três poderes, nas autarquias e fundações governamentais são aqueles que vivem com humildade, trabalham honesta e eficientemente, respeitam o outro e zelam pelo bem público, usam o conhecimento com sabedoria em benefício dos outros, com respeito, com doação, com amor à humanidade. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários