Brasil: livre e soberano?!
Sexta, 09 de Setembro de 2016

Bom dia, mui amados leitores! O mês de setembro chegou e vive-se um clima glorioso de liberdade dos feitos históricos. “Salve lindo pendão da esperança! Salve símbolo augusto da paz! Tua nobre presença à lembrança a grandeza da Pátria nos traz”.

Aprendiz: Por que a história dos povos está associada às lutas pela liberdade?

Mestre: Ao longo da história, muitos povos lutaram contra o regime de governantes tiranos, imperialistas, totalitários, opressores, corruptos, exploradores sociais e até da moral e da dignidade das pessoas. Assim, homens e mulheres valorosos se engajaram nas lutas e até morreram na busca desse ideal de liberdade a todos. Na América do Norte, George Washington foi o grande combatente e ícone no processo de libertação da nação dos Estados Unidos da América do imperialismo Britânico. Simon Bolívar foi o grande libertador de países da América Latina (Venezuela, Bolívia, Equador, Colômbia, Panamá, Peru) do imperialismo Espanhol. Joaquim Gonçalves Ledo, José Bonifácio de Andrada e Silva e Dom Pedro I foram os principais intelectuais e atores do processo que culminou na proclamação da Independência do Brasil (7/9/1822), no histórico grito do príncipe regente: Independência ou morte! (Liberdade brasileira tão sonhada por Joaquim da Silva Xavier e os inconfidentes em 1789, com memórias estampadas na bandeira mineira: Libertas Quae Sera Tamen). Já em 1835, na província de São Pedro do Rio Grande do Sul, Bento Gonçalves, Antônio de Sousa Neto, Giuseppe e Anita Garibaldi foram personagens emblemáticos na Revolução Farroupilha, assim como a participação do destacamento dos Lanceiros Negros, que lutavam tanto pela liberdade do Estado gaúcho dos abusos políticos dos governantes da época, das altas taxas de impostos aos produtos e gêneros alimentícios da província de São Pedro, como também lutavam pela própria liberdade naquele período de escravidão.

Aprendiz: Mas por que a liberdade é tão importante?

Mestre: Porque a liberdade é a condição “sine qua non” à vida para que cada ser humano possa conquistar sua felicidade e os governos não têm o direito de se apropriar dos seres humanos, têm apenas uma missão a cumprir: melhorar a condição da vida de todos, proporcionando meios para que todos cresçam fortes, saudáveis, desenvolvam suas próprias habilidades e as aperfeiçoem em um sistema de ensino de qualidade pela cultura, para que sejam dignos de si mesmos e respeitados por todos a fim de construírem seus próprios destinos e retribuírem beneficamente à nação livre e soberana. Por isso, os governantes detêm poderes, mas não para usar em benefício próprio ou contra os princípios que violam os direitos de cada ser humano.

Aprendiz: Depois de tantas batalhas, revoluções há séculos, os brasileiros são livres?

Mestre: Avalie você mesmo pelos seguintes dados do Brasil: a) + 12 milhões de desempregados; b) dez milhões de jovens que não estudam e nem trabalham; c) mais de um milhão de pessoas envolvidas em processos ilegais (destes, + 600 mil detentos); d) 20 milhões na pobreza extrema; e) as maiores taxas tributárias do mundo com os piores retornos à sociedade nas áreas de saúde, educação, segurança, transporte (até o mês de agosto o governo já havia arrecadado mais de 1,3 trilhões de reais. Para onde vão?). Só num cafezinho o consumidor paga de impostos: 16,5% sobre o pó de café, 30,6% no açúcar e 37,8% nas taxas da água. Ainda, cada trabalhador formal paga cerca de 5 meses do seu salário aos cofres da união (dados do IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário). Sem falar na corrupção que desvia parte do dinheiro público em benefício próprio e corporativista, prejudicando 200 milhões de cidadãos. Brava gente brasileira! Longe vá temor servil: ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil.

Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários