Os Medos após Meio Século
Sexta, 04 de Abril de 2014

Bom dia mui amados leitores, vamos prospectar parte da história há 50 anos atrás.

Aprendiz: Mestre, recentemente foi completado 50 anos do chamado golpe militar (golpe de Estado) que ocorreu entre a noite do dia 31 de março e madrugada do 1º de abril de 1964. Muito pouco é entendido sobre os porquês que motivaram as forças armadas a depor o ex-presidente João Goulart. Podes explicar esse episódio histórico?

Mestre: Os motivos são os mais diversos, contudo, existem pontos em comum: medo, insatisfação, crise financeira e econômica, sentimentos de superioridade e inferioridade, conquista do poder.

Aprendiz: Que argumentos motivaram as forças armadas a deflagrar a operação de golpe de Estado?

Mestre: As Forças Armadas têm o dever de assegurar a Soberania Nacional (Princípio Fundamental da Constituição). Analisando o contexto sociopolítico, econômico e cultural do país naquela época, o vice-presidente João Goulart (Jango) somente assumiu a presidência após um período político conturbado no alto escalão que culminou na renúncia do presidente eleito Jânio da Silva Quadros (1961). Contudo, a inteligência-política-militar da época não queria que Jango assumisse a presidência por ser contrária ao seu perfil idealista e aos seus planos de reformas para o país, como: Plano Nacional de Reforma Agrária que causaria a desapropriação de terras incidindo nos interesses da alta classe fundiária de forte representação política no país, assim como a Reforma Urbana. Assim, a inteligência militar aproveitou a visita de Jango à China para impedir que Jango retornasse à presidência, utilizando o argumento que João Goulart era comunista e voltaria da China (país comunista) para implementar esse regime (como em Cuba). Depois de muita discussão política, prenúncio de governo parlamentar, em 1963 foi realizado um plebiscito ao povo que decidiu pela volta do regime presidencialista fazendo com que Jango reassumisse a presidência. Mas os ânimos, medos e interesses já estavam consistentes no alto meio político, militar, religioso e social. Era só uma questão de tempo para que as forças políticas, econômicas, financeiras, militares do país - com o apoio dos E.U.A. - se reorganizassem para destituir definitivamente João Goulart da presidência. Os argumentos para o golpe de Estado foram: a ineficácia do programa econômico, desapropriação de terras, medo comunista, a crise na marinha (medo de quebra da ordem hierárquica militar), medo da corrupção e medo da subversão dos valores tradicionais, políticos, sociais e morais; além da troca de poder. 

Aprendiz: Engraçado, parece que alguns desses argumentos se concretizaram nesses 50 anos (ex: corrupção). Será que os medos voltaram? Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e co

Comentários