Lucubrações Institucionais
Sexta, 13 de Junho de 2014

Bom dia mui amados leitores. Convido-os a navegar no campo da filosofia.

Aprendiz: Mestre o que podes dizer sobre as instituições?

Mestre: As Instituições são salas frias e vazias que ao serem preenchidas com homens de sapiência, coragem e bondade no coração, transformam-se em ambientes acolhedores, harmônicos, produtivos e exuberantes em vida. Não obstante, a ignorância, a ineficácia administrativa e a malevolência institucionalizada no homem podem gerar a destruição até mesmo das mais belas e produtivas de todas as manifestações na grande instituição do criador do universo: o meio ambiente (Terra) e o próprio ser humano (a humanidade). 

Aprendiz: Por que muitos homens agem como “semideuses” nas instituições?

Mestre: Ah, se o homem atingisse a plena consciência de si mesmo e pudesse entender a existencialidade. Talvez, eliminaria sua fadiga, esse enorme peso que verga os ombros para manter a ilusão do poder. Esse fardo da ignomínia que aperta o peito rasga o estômago e alucina a mente com mil vozes, vorazes...

Aprendiz: Por que instituições, geradas pela mesma mãe, travam imensas discórdias e desentendimento? Uma delas até renuncia sua origem para se transformar em outra, maior, mais bonita? Embora o grupo, a ideologia e o modus operandi serão os mesmos. Qual o verdadeiro motivo para a filha desnaturada se rebelar? E mesmo se rebelando, herdará a maior riqueza? Por que, após quarentar com graça, pujança e reconhecimento nacional, está prestes a albergar o fracasso? Acaso, ocultas fortunas ou infortúnios? E quanto à fiel filha da matriz que em brevíssimo tempo foi capaz de mostrar trabalho e retorno social, herdará migalhas e ficará prensada sem área para expandir seus pulmões? Por que esse jogo de interesses em ano eleitoral?

Mestre: Ah, se o homem tivesse consciência do mal que gera a si mesmo em cada maquiavélica lucubração? Cruzeiro, cruzado que importa mudar de nome ou maquiar a face se a moeda real permanece com o mesmo grupo? O que queres? O que buscas? Onde procuras? Para qual fim? Por mais que encham os cofres do casarão: a sala estará sempre fria e vazia. O tempo passa... De superabundância, tua cama ficará maior, tua casa estará cheia de espaços vazios, teu coração se enrijecerá como à moeda de prata; ficarás sozinho. Ainda há tempo. Alivia teu fardo, livra-te da carga pungente que atormenta tua mente cansada e aprisionada por fantasmas do passado. Respire, expire 3x3. Sintas o pulsar cardíaco se expandir em quasares, renasça! Enquanto representas, nada és. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários