Construção da Sociedade 3: Aceitação
Sexta, 25 de Julho de 2014

Bom dia mui amados leitores, vamos compreender um texto bíblico no contexto educacional/social.

Aprendiz: Mestre, a base de construção de uma sociedade harmônica, pacífica, solidária, fraterna consiste na família e no processo educacional nas escolas e universidades. Mas será só isso? Bastaria uma pessoa nascer numa família e estudar nas instituições de ensino para se obter uma sociedade justa e perfeita? Que outros fatores são importantes?

Mestre: De fato, o ser humano é o instrumento, é o meio e o fim do desenvolvimento das sociedades. Nesse sentido, para se obter a sociedade tão almejada é necessário preparar as famílias e as instituições educacionais para receberem adequadamente as crianças que se tornarão homens e mulheres e, portanto, constituirão as sociedades. Mas não basta ter apenas essa ideia pueril sem o devido aprofundamento e trabalho das questões envolvidas no processo de desenvolvimento social, inclusive pessoal. É preciso estar preparado antes da chegada das crianças na Terra, quer seja para recebê-las no seio familiar como nas instituições educacionais e de formação profissional, uma vez que estes serão os ambientes em que as crianças se desenvolverão.

Aprendiz: Como assim Mestre?

Mestre: Para ampliares a tua compreensão nesse processo de formação das sociedades, tente entender a seguinte parábola bíblica, segundo Lucas 8:4-8. “Um semeador saiu a semear suas sementes, enquanto ele semeava, algumas caíram no seu caminho e foram pisadas; algumas as aves do céu comeram; outras caíram sobre a pedra e, nascida, secou-se, pois não tinha umidade. Outras caíram entre os espinhos e, crescendo entre eles, foram sufocadas. E outra caiu em boa terra, e, nascida, produziu frutos, a cento por um.” 

Aprendiz: Quanta profundidade, como posso relacionar essa parábola com as crianças, a família, as instituições, as pessoas e a sociedade?

Mestre: Nesse contexto, as crianças são as sementes que estão porvir à Terra, para germinar, vicejar e desenvolver bons frutos. O pisar, as aves, a pedra, a secura e os espinhos são os próprios seres humanos - nos mais variados ambientes sociais (família, escolas, universidades, trabalho, associações...) - que recebem as crianças, os jovens (que se tornarão adultos) em seu meio e os aceitam ou não, dependendo de vários fatores: emocionais, psíquicos, amorosos, sentimentais, políticos, interesses, até financeiros. 

Aprendiz: Nossa Mestre!!! Quer dizer que a aceitação do indivíduo entre os seus próprios semelhantes é o princípio fundamental para que o mesmo se desenvolva e dê bons frutos?! 

Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

 

 

 

 

Comentários