14 anos de Sofrimento
Sexta, 22 de Agosto de 2014

Bom dia mui amados leitores. 

Aprendiz: Mestre, que diferença existe entre dor e sofrimento?

Mestre: A dor corresponde ao fenômeno multifatorial interligado aos aspectos físico-químico-emocional. Dessa forma, pode-se classificar a dor em aspectos físico-químico-sensoriais que geralmente surgem devido a um dano no organismo, por exemplo, um corte no dedo, um ferimento localizado. E a dor emocional, ocasionada por algum fator externo capaz de abalar as estruturas emocionais, psíquicas da pessoa, ao ponto desta mesma pessoa sentir dor só por ouvir, ou lembrar um acontecimento desagradável. 

Aprendiz: E o sofrimento? O que é o sofrimento?

Mestre: Imagine que você cortou o seu dedo pela manhã, gerando muita dor (dano/trauma), e ficasse se lembrando dessa sensação dolorosa durante as 24 horas do dia, e do próximo dia e durante a semana, meses, até anos. Essa constância da dor aflorando na mente ao longo do tempo, como um disco arranhado que anda e retorna ao mesmo ponto e assim sucessivamente sem ir pra frente (para tocar a vida normalmente), gera o sofrimento. E o sofrimento, essa dor mental repetitiva, faz brotar outras disfunções neuropsíquicas capazes de promover o sentimento de insegurança, o medo, a prostração, o sentimento de insignificância, a depressão e a tão indesejada perda da vontade de viver. 

Aprendiz: O sofrimento deve causar muito abalo emocional, muita dor na pessoa. Como alguém pode se livrar do sofrimento, Mestre?

Mestre: O sofrimento é como um condicionamento indesejável, uma programação na mente causada por um trauma (um dano, perda que ocasionou muita dor). Portanto, o problema está no nível da mente humana, a qual precisará de um profissional especialista da psicologia para desprogramar aquilo que ocasionou o dano (trauma), origem do sofrimento e reprogramá-la à condição de vida digna. Similarmente a um computador que recebeu um programa indesejável (um vírus), precisará de um especialista para desprogramar e reprogramá-lo corretamente. Observes que o sofrimento persiste na mente mesmo depois do fato gerador da dor não existir mais.

Aprendiz: E quem sofreu por 14 anos, mestre?

Mestre: Há 14 anos Yvany iniciou seu tratamento para engravidar numa clínica de fertilidade em SP, na esperança de um dia ser mãe, gerar uma criança para trazer alegria a sua família e contribuir na construção de uma sociedade livre, feliz, justa, perfeita. Contudo, o seu famoso médico que se considerava um deus (pois dizia ter conhecimentos para determinar quem vivia, ou quem morria – conforme relatos) tinha um péssimo hábito (vício): o de molestar sexualmente suas pacientes, até mesmo dopando-as com medicações no consultório o que caracterizava o crime de estupro. Durante 14 anos Yvany sofreu todos os dias, noites e até em sonhos por ter sido estuprada por um médico “doente” (perverso) e nesta semana o calvário de Yvany se dirige para o fim, pois o médico foi preso pela polícia federal brasileira em cooperação com a polícia do Paraguai. O médico foi sentenciado a 278 anos de prisão. (A polícia alerta às mulheres: em caso de abuso moral, físico ou sexual, denuncie pelo número 180). Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários