Grenal
Quinta, 30 de Abril de 2015

Duas podem ser as leituras do empate no primeiro Grenal, valendo o título do Campeonato Gaúcho. Primeiro o Internacional, que deixou escapar grande oportunidade de largar com ampla vantagem, pois com um jogador a mais durante 33 minutos deveria ter vencido. A outra, também pelo lado do Inter, é que jogava fora de casa, diante de uma torcida quase que na totalidade gremista e, jogando no campo adversário, não perdeu o jogo.

Já o Grêmio deixou escapar a chance de vencer tendo o fator local como vantagem.  Por outro lado, uma reflexão que favorece o tricolor é que terminando o jogo com um jogador a menos e, mesmo levando sufoco, conseguiu segurar o adversário.  Agora chega com vida nova para o jogo da volta. O Grenal de domingo na Arena tende a ser um dos melhores de todos os tempos.

 

Aguirre

O técnico colorado já desfez praticamente toda a desconfiança que pairava sobre o seu trabalho, pois conseguiu montar duas boas equipes, e dar a ambas qualidade e futebol de nível bem superior ao jogado anteriormente, sobre o comando de Abel Braga.

Domingo, no entanto, boa parte dos torcedores queriam ter visto a entrada de Alex quando da saída de DAlessandro, e não Anderson, como optou o técnico.

 

Felipão

O técnico gremista conseguiu dar um bom padrão de jogo à sua equipe, mas ainda não ajustou definitivamente o ataque. Isto deve-se exclusivamente à falta de qualidade dos jogadores que são opções para o setor, especialmente na figura do camisa 9. Está correta a direção em pensar em um jogador de qualidade comprovada para o setor, a exemplo do centroavante Ricardo Oliveira, do Santos.

E pensar que dois dos melhores centroavantes do futebol da América Latina estavam no Olímpico e nenhum acabou ficando. Mais uma vez está se comprovando a teoria de que o barato sai caro. Bryan Rodrigues parece realmente não ser o nome certo para o tricolor gaúcho e Mamute é mais uma ilusão por falta de opção no grupo.

 

Geromel

Há muito tempo não se via no futebol gaúcho um zagueiro cujas atuações beirassem a perfeição. Além de ter resolvido a situação na defesa gremista, vinha fazendo gols importantes. Pois no Gre-Nal pareceu um jogador medíocre e de caráter duvidoso. A tentativa de chutar D’alessandro junto com a bola, rente à lateral, era lance para expulsão direta, mas o tão elogiado Anderson Daronco pipocou. Posteriormente foi driblado com enorme facilidade por Valdivia e precisou fazer outra falta na entrada da área para evitar o gol colorado. Não parecia o mesmo jogador.

 

Grenal 406

Não há favorito. Mesmo que o Internacional tenha um elenco mais qualificado, o Grêmio fará do jogo uma Copa do Mundo e esta determinação pode ser fundamental para o resultado que precisa. Vamos esperar e ver.

Comentários