Eliminação
Sexta, 24 de Julho de 2015

Eliminação
O Internacional foi eliminado pelo Tigres da Libertadores e não foi nada além daquilo que se poderia esperar, pelo futebol que vinha apresentando. O Internacional contra o Tigres foi exatamente o que vinha sendo na temporada, um time inconsistente, mal preparado e sem planejamento.
Jogar contra um adversário forte, na sua casa, sem pernas e com uma proposta de fazer enfrentamento de igual para igual, qualquer um poderia prever que se tratava de suicídio.

Eliminação II

Embora seja muito difícil para o torcedor colorado ter de enfrentar a flauta, isso faz parte do jogo e logo aí adiante já será esquecido, afinal segue o Campeonato Brasileiro e o Internacional ainda terá a Copa do Brasil.
O que não pode é a direção colorada seguir fazendo de contas que tudo será resolvido como num passe de mágica.
Somente o trabalho de qualidade e com bom planejamento poder mudar a triste realidade e com a atual comissão técnica isso me parece não ser possível.

Estratégia
Um time na semifinal da Libertadores tendo a vantagem de jogar por um empate, ou seja, garantindo classificação se não levar gol, e vai para o confronto sem uma disposição tática que lhe garanta pelo menos um pouco de segurança, é evidente que isso deve-se a falta de consciência futebolística do seu treinador. Sem contar que a preparação física do Colorado tem sido suficiente apenas para 15 minutos.

Grêmio
O tricolor gaúcho também pagará seus pecados porque sua direção segue achando que futebol se faz com 11 jogadores.
O Grêmio hoje é uma equipe melhor fisicamente e mais encaixada que o Internacional, mas sem plantel, logo aí na frente estará enfrentando sérios dissabores e será a vez do torcedor gremista receber as mesmas flautas. Não há quem aguente.

União

O União Frederiquense está no caminho certo, mas não podemos esquecer que tem muita água para rolar por baixo da ponte. Chamo a atenção para as leituras que por vezes nós mesmos da crônica esportiva fizemos.
É normal no ser humano o entusiasmo, mas não podemos repetir os erros das temporadas anteriores quando analisamos a qualidade técnica de alguns jogadores em jogos treinos de 120 minutos contra equipes amadoras. É muito cedo para rasgarmos elogios sobre a equipe, pois lá na frente alguém pode dizer: vocês mudam de opinião a cada jogo, ou coisa parecida.
 

Comentários