Libertadores
Sexta, 22 de Abril de 2016

A rodada de classificação da Libertadores teve pelo menos duas goleadas acachapantes que depõem contra o nível técnico das equipes. O seis a zero dos reservas do Corinthians diante do Cobresal do Chile apontou que o clube brasileiro teve uma verdadeira papinha no seu grupo. O seis a dois do Boca Juniors da Argentina diante do Deportivo Cali também apontou grande disparidade entre os adversários, um que liderou o grupo e o outro que foi eliminado com pelo menos uma rodada de antecedência. Complicada mesma foi a condição de Palmeiras e São Paulo, estes realmente apanharam na competição. Grêmio e Atlético Mineiro apenas confirmaram o que se tinha de expectativas.

Gauchão
A dupla Grenal enfrentou dificuldades contra São José e Juventude, a meu ver, nuvem passageira. Ambos deverão garantir classificação para a disputa do título. Na hora da decisão, pesa a camisa. Mais difícil a situação do Internacional diante do São José pela regularidade do adversário, que se porta muito bem diante dos grandes. O Grêmio, a meu ver, mesmo não tendo conhecimento do resultado do jogo de ontem, deverá garantir vaga no jogo de volta na Arena. O Juventude não me parece páreo para o Grêmio nos 180 minutos.

União
Após ter estado à frente no placar com dois a zero diante do Esportivo, no Vermelhão da Colina, o União cedeu o empate para o time da Serra. Jogando bem e sendo superior ao visitante, o União foi prejudicado pela arbitragem com a expulsão injusta do jogador Alexandre Carvalho, aos 33 do primeiro tempo. A meu ver, o técnico Daniel Franco errou ao não melhorar a marcação do União quando esse sofria pressão do adversário. Badico fez três alterações, colocando o time pra frente, e Daniel assistiu à pressão sem tomar providências. Após o empate, o Esportivo também perdeu um jogador e o jogo ficou nisso; buscou o empate quem foi pra cima.

Comentários