Depois do Fiasco
Sexta, 18 de Julho de 2014

No país do futebol nós não poderemos ficar lamentando para sempre, embora seja muito difícil superar o golpe que sofremos na Copa do Mundo com a Seleção do Felipão. Sim, Seleção do Felipão, porque embora todos sejamos brasileiros e muito apegados, temos que reconhecer que somente o Felipão ditava as regras, definia as cartas e anunciava como deveria ser o jogo. É claro que isto não poderia dar certo, como não deu, mas agora temos que partir para outra.

Menos mal que o campeonato brasileiro já retornou e embora a dupla Grenal tenha retornado muito abaixo do que se esperava, pelo menos poderemos mudar o foco.

 

Grêmio

Que partida horrível fez o Grêmio, na quarta-feira, diante do Goiás. É inadmissível que o treinador Enderson Moreira, após trinta dias de recesso, quase uma pré-temporada, tenha colocado em campo uma caricatura de time, sem padrão de jogo, sem conjunto, sem definição tática, com improvisação de jogadores e com Dudu no banco de reservas.

Começo a pensar que realmente o futebol brasileiro desceu a ladeira e terá muitas dificuldades para se levantar.

E o que é o Barcos, é impossível que o cara tenha desaprendido jogar futebol. Acho que a exemplo do Felipão muitos outros treinadores precisam se reciclar.

 

Inter

Encerrei a Coluna antes do jogo do Internacional contra o Corinthians, mas também não creio que muita coisa positiva possa ter sido mostrada. O Internacional precisa urgentemente melhorar a sua zaga, recuperar Aránguiz e Alex, torcer para que Luque de certo e que o centroavante dê uma resposta mais efetiva.

Embora saibamos que o campeonato está em aberto, não dá para vacilar. Cada ponto é importante.

Torço que o confronto com os paulistas tenha sido positivo para o Inter, precisamos definitivamente resgatar o orgulho gaúcho, no futebol.

 

União Frederiquense

No programa Café com Futebol da Luz e Alegria, no dia de ontem, o futuro presidente do União, Pé Salton, o atual presidente e futuro vice de futebol Celson Oliveira e o técnico Rodrigo Bandeira, além do preparador físico Pedro Franck, foram os destaques.

Dá gosto de ver a serenidade e lucidez com que todos vêm tratando a preparação do projeto União Frederiquense 2015.

Gente, a ficha ainda não caiu, ainda não sabemos dimensionar a grandeza desta conquista, o União vai disputar a elite do futebol gaúcho, vaga tão sonhada por clubes de muito mais tempo de existência e pertencentes a cidades muito maiores.

Teremos que realmente estarmos preparados para honrarmos a conquista do nosso clube, precisamos literalmente entrarmos de corpo e alma nesta barca, é a hora da união pelo União. 

Comentários