O desafio dos agricultores familiares para continuar semeando
Sexta, 12 de Dezembro de 2014

O ano de 2014 teve eventos marcantes Brasil afora. Tivemos a Copa do Mundo onde os brasileiros fizeram bonito na hospitalidade aos estrangeiros dando também espetáculo cultural e artístico. Os artesãos de cuias de Frederico Westphalen disponibilizaram seus produtos em Porto Alegre em espaços nobres reservados pela FIFA. Agricultores familiares que fizeram bonito tornando conhecida a arte em cuia e divulgando a região. Houve a conclusão de estruturas para viabilizar a copa tais como estádios, rodovias, aeroportos, metrôs e etc. Este foi o lado bom. Contudo houve o lado ruim: perdemos vexatoriamente para a Alemanha na semifinal. Muitas estruturas não ficaram prontas. Há políticos que levantam suspeitas de superfaturamento da construção de estádios, aeroportos e outras estruturas. 

Tivemos a Expofred aqui em Frederico Westphalen onde os empresários, comerciários e agricultores familiares apresentaram o que tinham de melhor. Foi uma grande feira com destaque para o Salão da Agricultura Familiar. Vários municípios também realizaram suas feiras e exposições e também fizeram bonito. 

A natureza nos agraciou com abundante safra e com chuvas que em alguns períodos nos deixou em apuros. Tivemos uma das maiores enchentes da história onde trouxe prejuízos para inúmeros agricultores e também para populações urbanas de municípios ribeirinhos. Foram momentos de angustia, apreensão e de solidariedade. Serviu também para a reflexão e para a revisão de conceitos sobre nossa prática frente a natureza.

A eleição de nossos representantes e governantes foi outro evento que mexeu com nosso lado cidadão. Os resultados em algumas instâncias indicaram continuidade e em outras necessidades de rupturas e de mudança. Ainda resta a expectativa para a formação das equipes de governo e para as ações concretas a partir do próximo ano.

A praga da corrupção continuou neste ano aflorando mais forte com a descoberta dos desvios e superfaturamentos na Petrobras. Uma vergonha para o Brasil que tinha nesta estatal um exemplo de empresa. E apesar dos preços internacionais do barril de petróleo cair a patamares de 2009 o preço na bomba subiu encarecendo nosso custo Brasil ainda mais.

Mas grande destaque tiveram os agricultores familiares pela comemoração do Ano Internacional da Agricultura Familiar. Foi um ano de comemorações e reflexões. O agricultor familiar foi colocado na vitrine em lugar de destaque merecido. E as homenagens continuam! Frederico Westphalen elegeu para as comemorações natalinas do Frederico em Luz o lema: Natal – Tempo de Semear, uma alusão ao agricultor familiar que semeia. Agricultor familiar corajoso que de um pequeno pedaço de chão tira o sustento para a família e gera riqueza. Corajoso com os desafios do clima. Corajoso frente ao mercado que não remunera o justo pelo sacrifício que faz. Corajoso em se adequar as leis. Corajoso em ter que voltar a se organizar para derrubar lei que exige emplacamento de máquinas agrícolas a partir de janeiro/2015. Coragem agricultor familiar! Continue semeando! 

Comentários