As feiras e exposições agropecuárias
Sexta, 16 de Outubro de 2015

O ser humano aprende através dos cinco sentidos: visão, audição, paladar, tato e olfato. Alguns desenvolvem habilidades a partir de um ou de dois sentidos que se sobressaem aos demais. Normalmente a visão e a audição são os sentidos utilizados amplamente pela maioria das pessoas. Mas, tudo o que aprendemos é em função dos sentidos. A partir deles criamos nossas próprias experiências e elaboramos as nossas conclusões.

Nosso assunto é as feiras e exposições agropecuárias. O que têm elas a ver com os órgãos dos sentidos? Eu diria que tudo. Pois o contato direto com o que é exposto e a interação com os expositores amplia nosso conhecimento porque aplicamos toda a atenção no que focamos. Podemos ver e tocar o que é exposto, ouvir os expositores e observadores, sendo alimento podemos sentir o cheiro e o paladar que caracteriza aquele produto. Nosso conhecimento é ampliado, nossas dúvidas são sanadas, podemos copiar modelos ou criar soluções a partir da experiência vivenciada. Dessa forma podemos incorporar soluções que necessitamos ou firmar práticas que já adotamos.

Todo agricultor que quer mudança ou procura aperfeiçoamento se antecipa e acelera a implantação do que deseja quando frequenta as feiras e exposições agropecuárias. A diversidade de máquinas, de equipamentos, de insumos, de produtos, enfim, de tudo o que está exposto, oportuniza ao visitante a formação de opinião e a elaboração de conclusões mais acertadas sobre o que almeja. Soma-se a isso a oportunidade das explicações dos expositores que favorecem a interação, oferecendo ganhos a ambos. Podemos dizer que é inteligente aquele que se dispõe a expor seus produtos nas feiras e exposições porque tem a chance de aumentar as vendas pela divulgação e contato direto com o público visitante. Da mesma forma é inteligente aquele que visita as feiras e exposições porque forma opinião mais facilmente na interação com o expositor e com o produto.

As feiras e exposições então, além de oportunizarem a comercialização ou a aquisição de produtos, são uma forma consagrada de disponibilizar ou acessar conhecimento, provocando, com isso, o desenvolvimento de pessoas e consequentemente das regiões. É por isso que as lideranças, os empresários e as administrações municipais se esmeram em realizar as feiras locais ou regionais. Da mesma forma incentivam a realização de excursões, de visitas e de participações em feiras de referência. A experiência e o contato direto do indivíduo com situações concretas favorece as mudanças.

Convite então para todos participarem da grande Feira Regional da Agricultura Familiar, Agroindústria, Artesanato e Biodiversidade de 23 a 25 de outubro, no Parque de Exposições, em Frederico Westphalen. Um evento preparado com carinho e que marcará expositor e visitante.

Comentários