Tempo para festejar e tempo para trabalhar
Quinta, 24 de Dezembro de 2015

Natal chegando e o final do ano também. Tempo de fechar o caixa, fazer o balanço do ano e festejar com os amigos e familiares. Normalmente é assim.

A agricultura e a pecuária não cessam as atividades. Os agricultores festejam de olho nos afazeres diários. A vaca de leite não espera para a ordenha, não espera para alimentar-se. Da mesma forma os suínos e as aves. E aqueles que cultivam lavouras ficam de olho no tempo principalmente nesta época que é de chuvaradas. Qualquer período de tempo bom precisa ser aproveitado para colher o milho para silagem, terminar o plantio ou fazer o controle fitossanitário nas lavouras. Quase todas as empresas podem cessar as atividades por alguns dias nestas festas de final de ano. Os agricultores não. Não porque não querem. É porque os ciclos biológicos das plantas e dos animais não param e, além do mais o manejo depende das condições do tempo.

Levantar cedo, olhar o tempo, planejar as tarefas diárias é de costume dos agricultores e assim tem que ser. Por melhor planejamento que haja das atividades para o dia seguinte, somente quando clareia o dia é que realmente se vê, se é possível ou não executar aquela tarefa. Os compromissos religiosos, sociais ou comunitários tem prioridade, mas há tarefas na propriedade que são também prementes. Então os agricultores dividem o tempo de modo que sejam atendidos os compromissos da propriedade e também os demais.

Festejar! É necessário festejar! Reunir familiares e amigos e festejar a vida, a paz, a graça da inteligência, a força de vontade, a colaboração da vizinhança, os serviços que temos disponíveis na região, as empresas que nos apoiam, as casas comerciais que disponibilizam os bens necessários às nossas atividades.

Certamente cada um tem motivos especiais para festejar e agradecer o Criador. Mesmo que as chuvas tenham sido demais para a agricultura, mas se olharmos a abundância de água nos rios, sangas, açudes e o verde que domina na paisagem são motivos de comemoração. Houve prejuízos na agricultura sim, mas só em saber que não é necessário puxar água para as necessidades básicas da propriedade já é motivo de satisfação.

Por isso há de ser reservado tempo para trabalhar e tempo para festejar. E assim os agricultores e a comunidade se organizam, trabalham e festejam.

Feliz Natal! Que o Criador do universo renove em nossos corações o sentido da vida e da gratidão pelo que temos. Que Seu Filho que mostrou tanto carinho para com as coisas do campo ao usar nas suas parábolas o trigo, a uva, a figueira, as ovelhas, temas da agricultura, nos abençoe e nos preserve na vida. Feliz Natal!
 

Comentários