PEQUENOS QUE AMEAÇAM E MATAM NA CIDADE E NO CAMPO
Sexta, 11 de Março de 2016

Por várias vezes na minha infância ouvi meu avô dizer que um dia os homens iriam ter medo de seres muito pequenos. Certamente ele ouvia do “Correspondente Renner” que em algum lugar havia surtos de doenças causados por microrganismos que para entendimento chamavam simplesmente de pequenos. De fato, conforme a humanidade facilita a mobilidade entre regiões, aumenta o consumo de bens diversos e manipula os ambientes, estouram surtos de pragas e doenças que causam apuros. Vou citar alguns exemplos com base na revista Super Interessante: Peste Bubônica - Ocorreu na Europa no século 14. Causada por uma bactéria transmitida ao homem por pulgas de ratos matando 50 milhões de pessoas. Ainda hoje pode matar em 60% dos casos. Cólera - Causou centenas de milhares de mortos entre 1817 e 1824. A causadora é uma bactéria que contamina a pessoa pela água ou por alimentos e, embora controlada a imunização, tem 50% de efetividade. Tuberculose – matou 1 bilhão de pessoas entre 1850 e 1950. Causada por bactéria, é altamente contagiosa, principalmente pelas vias respiratórias. Hoje tem cura, se o paciente seguir o tratamento médico. Varíola – causada por vírus e matou 300 milhões de pessoas entre 1896 e 1980. Considerada erradicada desde 1980 pelo uso de vacina. Gripe espanhola – causada por vírus, provocou a morte de 20 milhões de pessoas entre 1918 e 1919. Transmitida por gotículas no ar pelos espirros, é prevenida pelas vacinações periódicas das formas já conhecidas do vírus. Tifo – 3 milhões de mortos entre os anos de 1918 e 1922. É causada por uma bactéria transmitida pelo rato, cuja cura ocorre por antibiótico. Febre Amarela – 30 mil mortos na Etiópia entre os anos de 1960 e 1962. Causada por vírus transmitido por mosquito. A doença é combatida por vacinação. Sarampo – matava ao redor de 6 milhões de pessoas por ano até 1963. É causado por vírus que vem sendo combatido por vacina. Malária – mata 3 milhões de pessoas por ano desde 1980. É causada por um protozoário transmitido por um mosquito. Não tem vacina e o tratamento é com remédios. Aids – desde 1981, já provocou a morte de 22 milhões de pessoas. Provocada pelo vírus HIV e é transmitida por sangue e por secreções. O tratamento é através de coquetel, porém não cura a doença.
Interessante que estão sempre em evidência pragas transmissoras que são mosquitos, ratos e pulgas, que indistintamente habitam o ambiente urbano e o rural. Os agentes causadores geralmente são vírus ou bactérias que, apesar dos avanços tecnológicos, ainda são de difícil controle. Se formos ver a fundo as causas das doenças aqui elencadas, todas foram disseminadas e transmitidas por negligência humana dos mais elementares princípios de higiene e asseio dos ambientes por onde os humanos frequentam. O que vemos hoje com o mosquito da dengue? A repetição dos erros e negligências que a humanidade já cometeu e pagou com a morte ou com o sofrimento até a cura. Vamos deixar acontecer epidemias novamente? Não! Vamos ser mais fortes do que o mosquito! Façamos a nossa parte eliminando os focos e possíveis criadouros. Assim demonstraremos nossa inteligência e nossa capacidade de convívio harmônico e social.

Comentários