Um novo rural está surgindo
Sexta, 08 de Abril de 2016

A vida no campo é dura, se comparada com a cidade. Barro, chuva, poeira, calor e frio são alguns desconfortos que os agricultores enfrentam na condução das atividades. Outros sacrifícios enfrentam quando precisam alimentar animais nos horários definidos, mesmo que seja em dias santos, feriados ou de festividades. Atender as fêmeas parindo nas madrugadas ou passar a noite carregando frango ou suínos. Reorganizar a propriedade quando são acometidas por tempestades, trombas d’água e granizo. Situações inerentes à escolha da profissão de agricultor. “Pobre agricultor”, dizem alguns que olham de fora e se compadecem com essas lides um tanto rudes. “Que vida boa”, outros dizem, imaginando que a vida ao ar livre e com a rotina frouxa é a regra de quem trabalha no interior. Há também aqueles que das atividades rurais fazem um estilo de vida e estampam no comportamento a satisfação de ser agricultor. Quando falam, os olhos brilham porque se sentem partícipes da criação e entendem que as lavouras ou as criações se expressam como moldes na mão do artista. Quanto mais amor, carinho e empenho despendem sobre a atividade, melhor resultado apresenta. Não deixarei de lembrar também daqueles perfis que estão na agricultura por alguma razão que não a sua vontade. São esforçados, trabalham, mas como o gosto não é o de estarem lá, se enquadram muito bem no perfil da música “deixa a vida me levar”. Há também alguns que parecem que foram condenados a permanecer na agricultura como se não houvesse outras opções de trabalho ou meio de vida. Quase sempre são rançosos, descontentes e azedos. Nenhuma atividade dá certo por muito tempo. Os problemas são os preços, as intempéries, os governos, as pragas, a terra que é pouca e desfavorável, e assim por diante. Ainda bem que estes são poucos. Perfis que são encontrados em qualquer profissão, área ou atividade. No entanto, ouso afirmar que em nenhuma área ou atividade vem ocorrendo mudanças tão rápidas e profundas como na rural. Claro que também as oportunidades nos últimos anos se descortinaram pra valer na área dos serviços, do comércio e da indústria. Prá lá migraram aqueles que estavam à procura de novas ocupações. Assim estão permanecendo na agricultura aqueles que têm perfil para tal. Com isso, as produções estão aumentando, novos negócios estão surgindo, melhor conforto e segurança no trabalho são acessados e a qualidade de vida no campo, em muitos casos, é melhor que na cidade. As gerações novas estão ajudando os pais a quebrar paradigmas que antes eram sonhos. Propriedades médias e grandes que se definiram pela produção de grãos e buscam a excelência ano após ano. Propriedades pequenas e diminutas que vêm se definindo por atividades de alta agregação de valor em pequenos espaços. Sem sombra de dúvida está surgindo um novo rural. Propriedades que se especializam em atividades compatíveis com a condição do agricultor em uma região diversificada de linhas de produção de melhor valor agregado. 

Comentários