O frio do inverno ajuda a produção agrícola
Sexta, 26 de Maio de 2017

Pelo clima que vem se apresentando nos últimos dias podemos prever como será o inverno. Dias contínuos de chuva, umidade, baixas temperaturas, dias nublados, pouca luminosidade e assim por diante. Estamos nos encaminhando para a estação mais fria do ano, onde as culturas de verão cessam o desenvolvimento e morrem se as temperaturas atingirem marcas próximo de zero. Uma situação desejável para a agricultura, visto da necessidade da interrupção do ciclo das plantas de resteva, cuja ressemeadura perpetua as pragas e as doenças. Em que pese as condições climáticas favoráveis ocorridas na última safra, há pesquisadores que defendem que a excelente produção ocorreu também pelos efeitos do inverno rigoroso que antecedeu a instalação das lavouras. As geadas e baixas temperaturas destruíram as plantas voluntárias (soja, milho e invasoras de verão) e, com isso, interrompeu o ciclo das principais pragas e das doenças, e a incidência sobre as culturas. Espera-se que a situação se repita, destruindo a soja e o milho que verdejam em muitas coxilhas. O inverno rigoroso poupa muito inseticida e muito fungicida nas culturas de verão, ajudando até a reduzir os custos de produção. Certo é não contar com a sorte da geada para eliminar as plantas voluntárias e sim, o agricultor efetuar o manejo adequado após a colheita. Porém, aqueles dias de baixa temperatura, que é situação de rigor para muitos, é vantagem para o lavoureiro. Não são só os produtores de grãos que se beneficiam com um inverno rigoroso, mas também os fruticultores. As frutíferas que se beneficiam do clima temperado, tais como o pêssego, a ameixa, o caqui, a uva, a amora, a framboesa, a maçã, a pera, o kiwi entre outras, respondem derrubando as folhas e entrando em dormência no outono e inverno, para voltar na primavera com a floração e a brotação, convertendo o rigor do frio em produção satisfatória. Estas frutíferas necessitam acumular frio para que a frutificação aconteça a contento. Se o inverno não for rigoroso, a produção será pequena e de baixa qualidade. Claro que não basta somente o inverno ser rigoroso, pois é preciso o manejo, a nutrição adequada e a satisfação de muitos outros componentes para que haja produção adequada. Contudo, como não temos poder sobre o clima, e não podemos gerar frio sobre as restevas e sobre as culturas a céu aberto, é necessário aplicar as técnicas disponíveis e amplamente disseminadas para a condução das lavouras e das frutíferas. Contar com a sorte das geadas e das baixas temperaturas para nos beneficiarmos na produção seguinte não é conveniente. Para as lavouras, após a colheita, é necessário adotar o manejo para a eliminação das plantas voluntárias e a implantação de culturas de cobertura para proteger o solo. Para as frutíferas, é necessário estudar as espécies e cultivares que melhor se adaptam na região considerando o clima histórico. O fato é que o frio do inverno ajuda a produção agrícola.

Comentários