Aproveitando as oportunidades do setor agrícola
Sexta, 06 de Junho de 2014

Faz pouco mais de uma semana que o Plano Safra e o Plano Agrícola e Pecuário foram anunciados e já há movimento intenso dos agricultores e casas comerciais para a nova safra. A busca por informações sobre insumos, sementes, máquinas e equipamentos se eleva embora em muitas propriedades familiares ainda haja remanescentes das culturas de verão (soja e feijão) para serem colhidas. É intensa também a procura por máquinas pesadas para a sistematização e melhorias nas lavouras visando ampliar ou facilitar a área mecanizada. Não é para menos! Os bons preços agrícolas e a perspectiva de chuvas abundantes no segundo semestre animam os agricultores e indica que teremos outra safra excelente. 

A perspectiva de financiamentos e as chuvas abundantes por si só não garantem lucratividade. Estes, devem se somar a gestão dos fatores de produção para que contribuam na elevação da produtividade, na redução dos custos e na boa comercialização. Portanto, uma atenção especial para a adoção de tecnologias na implantação e condução das lavouras. Tecnologia no preparo adequado do solo, na escolha da semente com genética adequada, na escolha dos insumos, no manejo e aplicação correta dos produtos para controle de pragas, invasoras e doenças. Recomenda-se a busca de informações nos órgãos de assistência técnica, empresas e órgãos vinculados ao agronegócio. Há trabalhos a serem conduzidos dentro da propriedade e apoios que devem ser buscados fora dela.

Importantíssimo a análise química e física do solo visando uma adubação adequada das culturas e à habilitação aos recursos bancários para a formação das lavouras. Volto a chamar a atenção para a identificação correta das notas de compras dos insumos e sementes que devem ser nominais, na quantidade e datas condizentes com o proposto nos planos de financiamento sob pena de restrições, principalmente ao Proagro.

A precaução é necessária para os produtores de cereais de inverno e também de frutíferas (uva), pois há indicativos de chuvas intensas e por períodos prolongados até outubro, o que pode contribuir para a instalação de doenças nessas culturas. Para minimizar os efeitos das doenças recomenda-se o uso de cultivares resistentes para o máximo de patógenos, no caso dos cereais e, para as frutíferas efetuar os tratamentos adequados no inverno e na primavera.

Momento oportuno também é para realizar investimentos na agroindústria e na produção animal especialmente na atividade leiteira. São atividades agregadoras de renda e que continuarão com boas perspectivas. Como um todo, o agronegócio brasileiro continuará aquecido mobilizando agricultores, empresas, órgãos de apoio e assim contribuindo para a economia nacional. Vamos aproveitar o bom momento e as oportunidades.

Comentários