De olho nas previsões climáticas
Sexta, 20 de Junho de 2014

A agricultura se caracteriza por se desenvolver a céu aberto e, portanto, sujeita a riscos que, na maioria das vezes, escapam do controle do produtor. Talvez a instabilidade dos elementos do clima seja o que mais riscos impõem as atividades rurais e também o que mais angustia os agricultores. E não é para menos, pois o desenvolvimento das plantas e dos animais depende das boas condições climáticas principalmente no que se refere a temperatura e a chuva. Tanto um como o outro, em situação extremas, pode alterar o ciclo biológico e causar prejuízos às atividades agrícolas. Por isso, no “quebra-gelo” dos encontros, um dos primeiros assuntos, quando não se tem repertório farto ou se é pego de surpresa, fala-se do frio, do calor, da chuva, do vento e assim por diante. A preocupação é tamanha que já está no subconsciente e as observações afloram instantaneamente.

Pois bem! Os elementos climáticos determinam tanto o comportamento dos seres vivos que foram criadas faculdades, cursos e institutos de meteorologia para estudar o clima. Foram implantadas estações meteorológicas em pontos estratégicos do planeta que, algumas delas, há décadas registram dados e, isto vem possibilitando simular eventos preparando as populações para situações vindouras. A repetição dos fenômenos ou a tendência do encontro dos elementos do clima levam às previsões de que tais fatos podem ocorrer: secas, excessos de chuvas, ventos fortes, altas ou baixas temperaturas e assim por diante. Claro que tudo é muito dinâmico e pode haver situações previstas que não se confirmam. Por isso que se diz que são previsões. E, as previsões existem para possibilitar que as pessoas se organizem e se preparem para a ocorrência do evento. Se for de clima favorável, aproveitar para tirar o máximo da situação. Se for de adversidades, usar de métodos para minimizar os efeitos sobre as atividades empreendidas.

Trago este assunto porque estamos passando um período de chuvas intensas, dias contínuos de umidade excessiva e temperaturas mais elevadas para a época. Isto está causando grande desconforto para os agricultores conduzirem suas atividades, principalmente para os que lidam com gado leiteiro e para os que precisam implantar as culturas de inverno. Situação prevista conforme o meteorologista mostrou em palestra promovida pela Cotrifred dias atrás. Os dados apresentados pelo profissional mostraram que há grande possibilidade de ocorrência de chuvas acima da média até outubro, temperaturas mais elevadas embora possam ocorrer dias de geada, chance de ocorrência de granizo em áreas isoladas e, verão com chuvas dentro da média histórica. Embora se trate de previsão, a chamada vale para a necessidade de organizar-se para a possibilidade da concretização dos fenômenos. Portanto! Vamos buscar as informações necessárias para tirar proveito do que é favorável e proteger os empreendimentos do que pode ser desfavorável. Permaneçamos de olho na meteorologia.

Comentários