Nervo Ciático!
Sexta, 24 de Abril de 2015

Que dor maldita. Como incomoda. Sofro com isso desde os 17 anos. Quem sofre sabe o que estou dizendo. Perdemos a força. Entrar no carro é uma dificuldade. Colocar o sapato ou as meias, só com ajuda.

Esta semana mais uma vez ganhei o prêmio. Estava lavando o carro, coisa que não fazia há muitos anos, quando de repente perdi as pernas. Tive que pedir ajuda para levantar. São pequenos choques. Parece que vamos cair. Horrível.

Mais uma vez o tratamento. Injeção de Profenid.  Minutos depois parece que o maldito líquido queima você. Mas não tem outro jeito. Antiflamatório, calor, massagens. E repouso. Aí que está problema. Repouso. A gente não para. Quer tentar resolver as coisas e a lesão não passa. Entrar e sair do carro parece uma gincana.

Pelo menos já sei tudo sobre o nervo ciático. È o maior nervo do corpo humano. Vai desde a face posterior do quadril até o dedo maior do pé, descendo por trás da coxa, do joelho e da perna. Descobri que esta maldita dor é provocada pela inflamação, compressão ou irritação de uma ou mais raízes nervosas que nascem na medula espinhal e vão formar o nervo ciático (ou isquiático), que começa na quarta e quinta vértebra da coluna lombar.

E nós que já estamos com idade avançada, aumenta a chance de sermos agraciados com esta dor, pois com o envelhecimento, as estruturas da coluna vertebral acabam sofrendo um desgaste que pode comprometer tanto a medula espinhal, quanto as raízes que dão origem aos nervos.

Os sintomas mais frequentes segundo os médicos são: dor que irradia da coluna lombar para a parte posterior da coxa e da perna; aumento da dor na perna com tosse, espirro ou estiramento da coluna; diminuição da força muscular; perda de sensibilidade ou diminuição dos reflexos na região afetada; aumento da dor com a manobra de elevar o membro inferior esticado se o paciente estiver deitado. Na verdade, os sintomas da compressão do ciático podem variar muito, estar ou não associados à dor lombar e, em geral, pioram à noite.

As recomendações dos especialistas para nós que sofremos são as seguintes: Não encontre desculpas para suspender as sessões de fisioterapia, tão logo a crise dolorosa tenha aliviado; peça orientação de um especialista para praticar exercícios físicos que ajudem a fortalecer a musculatura de todo o corpo; procure manter a postura correta, especialmente quando houver necessidade de permanecer sentado ou em pé durante muito tempo; flexione os joelhos sempre que for erguer um peso do chão; evite os sapatos com saltos excessivamente altos; não faça movimentos bruscos com a coluna vertebral que possam favorecer o pinçamento dos nervos; prefira deitar de costas com um travesseiro debaixo dos joelhos ou de lado, com um travesseiro entre as pernas. 

Enquanto isso, sofro até para escrever esta coluna. Mas pelo menos podem ter certeza que não confundo mais este nervo com o Asiático. (kkk)

Até semana que vem!

Comentários