O que somos?!
Sexta, 28 de Agosto de 2015

Durante nossa trajetória de vida, quantas vezes perguntamos para nós mesmos: o que somos? É uma pergunta muito complexa. Isso que não sou psicólogo, analista, filósofo ou sequer doutor em áreas afins. Sou uma pessoa “normal”, sem conhecimento científico sobre o tema.
Então a cada dia, como você, pergunto insistentemente: - O que somos?
Nossa. Acho que todos nós somos uma engrenagem muito importante no sistema. Na nossa família, na nossa sociedade, no nosso trabalho. Sim. Somos exemplos para todos. Exemplos positivos que ajudarão outras pessoas a seguir, a copiar e a motivá-las a lutar por seus objetivos.
Mas somos, também, exemplos negativos que servirão para que as pessoas olhem e não repitam. Bem, têm aquelas que vão achar bonito nossos maus exemplos, mas é o jogo.
Então nós somos apenas um, mas é de um e um que se soma o nosso meio. E aí vem a diferença do que as outras pessoas acham e do que realmente somos. Vamos falar baixinho aqui: “nem nós sabemos o que somos, imaginem os outros”. Por isso temos de saber quem somos de verdade.
Ser o que não somos, seremos vazios, seremos frustrados. Não podemos mostrar algo que não somos. A vida às vezes nos ensina a dar um passo para trás, para depois darmos dois passos para frente.
Se não soubermos quem somos, seremos um estranho. Sendo um estranho, teremos uma vida superficial, sem brilho e sem autenticidade.
Sejamos e mostremos o que somos. Não podemos ser o que não somos. Simples, mas difícil. É um processo doloroso.
Às vezes, gostamos que os outros achem que somos algo superior, melhor. Mas não gostamos que achem que erramos, mesmo não errando. Por isso sejamos autênticos, errando ou acertando, e aí deixem que falem. Mas seremos nós.
Não sabemos quem somos, e queremos saber quem são os outros, apenas superficialmente. Sem chance.
O sorriso nos lábios, a simpatia, ou até mesmo uma cara fechada, não revela um extrato de sua felicidade, da sua tristeza e de seu caráter. Não vislumbramos como se fizéssemos um raio-x, e mostrasse todos os seus problemas, todas as suas qualidades.
O passo inicial é descobrir nós mesmos, arrumando nossa casa.
Quanto aos outros, deixem que arrumem a sua e que depois possamos, aos poucos, termos uma noção de suas qualidades e defeitos.
Ontem era o dia do psicólogo. Um profissional que nos ajuda a descobrir quem somos e como lidar conosco. Parabéns. Um grande amigo enviou uma frase de Carl Jung: “Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta”.
Então vamos dar uma espiadinha para o nosso umbigo.

Até semana que vem.

Comentários