Dia das Crianças!
Sexta, 09 de Outubro de 2015

Dia das Crianças. Isso. Crianças. Nada mais puro, nada mais sincero, nada mais amoroso do que falar sobre as crianças. Esqueçamos os outros assuntos. É o dia delas. Nada mais importa.

Nas crianças vemos a sinceridade nos olhos. Aquela que tanto perseguimos. Aquela que muitas vezes não encontramos mais. Mas nelas, sim. Sempre. Minhas filhas não sabem, mas são meus carregadores. Sim. Nossos filhos nos carregam. Quando nossa bateria acaba, é neles que achamos a força, podem ter certeza disso (mesmo que às vezes elas mesmas que nos sugam... risos). As crianças são os nossos poderes. O abraço. O beijo. O calor. O carinho. Quem abraça uma criança exala amor. Abraço de verdade. Quem acha tempo para isso acha tempo para o bem. Abraça a vida. Abraça o mundo.

A mágica, os poderes e o brilho que Deus transmite para atingirmos nossos objetivos são através das crianças. Sem elas não brilhamos. Sem elas não vencemos. Tenho inveja da sinceridade delas. Ninguém duvida. Nós não falamos o que sentimos para ninguém. Nós falamos para os outros. Nós duvidamos de nossos sentimentos e também dos sentimentos dos outros. Elas não. Elas sentem de verdade. Quantas vezes na vida precisamos provar que não agimos de tal maneira, pois não falamos como crianças. Agimos com infantilidade, isso sim. Hoje, infelizmente, ser puro igual a elas significa que você está debochando do sistema. Não pode. Ninguém acredita em você.

Deixemos nos contagiar por elas. Deixemos que seus sorrisos iluminem nossos caminhos. Cada vez que a encruzilhada chegar, usemos o coração delas, misturado com nossa razão, para que a escolha seja a melhor.

Não vejo o bem sem criança por perto. Merecem ter seu dia. Merecem ter tudo. Precisamos delas, mas elas precisam de nossa proteção e carinho. É uma dependência recíproca. Sem promessas. Sem maldades. Sem violência. Sem dúvidas. Sem disputas. Basta amor recíproco e nossas ações serão moldadas no bem comum.

Ontem mesmo, de repente flagrei minha filha Antonella, de 5 anos, assistindo a seu desenho, e sua mãozinha delicada carinhosamente passava seus dedinhos no meu braço, como agradecendo meu convívio, meu abraço. Mal sabe ela que na verdade é ela que me protege, é ela quem me dá segurança. Não me arrependo nem um minuto de ter trazido minha família para junto de mim. É a minha paz. As crianças são os amores em plenitude.

Peço aos leitores para desejar um abençoado feliz aniversário a minha filha Júlia e também parabenizá-la pelo Dias das Crianças, embora ela diga que agora, com 12 anos, não é mais criança. Amo-te! Que Nossa Senhora Aparecida, que também festejamos seu dia na mesma data, possa protegê-las sempre, pois elas são os nossos pilares. São as nossas colunas. Abrace seus filhos, seus netos, seus sobrinhos. Enfim, abrace uma criança e recarregue-se para a vida. Até semana que vem.

Comentários