Aniversário da Brigada Militar!
Sexta, 13 de Novembro de 2015

No próximo dia 18 comemoramos o aniversário de 178 anos da Brigada Militar. Comemoramos? Sim. Aniversário se comemora, não é mesmo? Mesmo com todas as dificuldades, mesmo com todas as deficiências, são poucas as instituições que permanecem erguidas há tanto tempo. Sabe por quê? Porque possui homens briosos, guerreiros e legalistas. Isto sim ainda faz a Brigada Militar sedimentar-se cada vez mais em nosso Rio Grande.

A Brigada é uma instituição. A Brigada somos todos nós, que nos orgulhamos em ostentar essa farda. Brigadianos. Independente de posto ou graduação. Sim. Somos unos, embora não saibamos disso. Não podemos confundir hierarquia e disciplina, pilastras básicas e fundamentais para uma organização, com divisões internas nas nossas associações. Esta não poderia ter divisões, deveria entoar a mesma canção. Sempre. Independente da cor que nos governa. Independente de nossas ideologias particulares. Nossa bandeira, como Brigadiano, é nosso Centauro.

Vivemos hoje em uma época em que a Polícia é a culpada de tudo. Há fóruns, debates, seminários que exalam ideias de que nós estamos completamente defasados. Somos truculentos, agressivos, violentos, mal-educados e despreparados. Como se tudo que aprendemos estivesse completamente aniquilado. Parece que nossas ações estão prejudicando a sociedade. Parece que somos o culpado. Será que somos o grande problema da sociedade?

Enquanto isso, comemoramos nosso aniversário. Mesmo sendo o problema. Mesmo agindo onde ninguém mais aparece. Mesmo enfrentando dificuldades decorrentes de uma sociedade que não tem mais limites. De uma sociedade que confunde o direito de protestar com a vontade de quebrar. Mesmo assim estamos de pé. Firmes dia e noite. Madrugadas frias ou quentes. Ali estamos. Prontos para atender. Prontos para agir.

Erramos? Quem não erra? Qual instituição em nosso país que só acerta? Executamos nossa atividade junto a uma sociedade doente. Com problemas sociais graves. Famílias desestruturadas. Matamos nossas crianças por nada. Drogas, bebidas acima de uma vida. Ceifamo-nos no trânsito. Desviamos verbas públicas. Sequestramos. Machucamos inocentes. Roubamos. 

E quando gritamos de dor. Quando o desespero aparece. Lá está. A sirene. A luz. Aquele que jurou sacrificar sua própria vida para defender esta mesma sociedade abatida muitas vezes pela injustiça social.

Faz parte. Mas ainda assim estaremos prontos. Ainda assim estaremos lá. Protegendo. Lutando. Estendendo a mão ao povo. Somos assim. Não paramos. Não desistimos. Sabe por quê? Pois viemos “Do horizonte passado de lutas, baluarte gigante viril...” E na nossa Brigada Militar “...paira acima a altivez e a renúncia, vibra a honra de bons Policiais! A Firmeza na fé consciente! Fortalece os ideais! 

Até semana que vem.

Comentários