Golpe à democracia?
Sexta, 11 de Março de 2016

É tão difícil a gente opinar sobre determinado assunto, não é mesmo? Sempre alguém vai dizer que somos parciais. Se for gremista ou colorado, é difícil de você buscar uma resposta imparcial. Até para fazer uma aposta, provavelmente vamos colocar resultados favoráveis para nosso time. Nunca consegui em um “bookmaker” apostar contra meu time.
Falar sobre política então, é muito difícil. Geralmente quando perguntamos sobre o desempenho de cada um, os aliados dizem estar ótimo, enquanto opositores tendem a dizer que não está nada bom.

Questões políticas e mesmo futebolísticas, até entendemos. Mas duvidar da integridade, lisura e responsabilidade de uma equipe de Policiais Federais, Ministério Público e Poder Judiciário é no mínimo ridículo. E olha que tenho um pouco de ciúmes dessas instituições, principalmente as que não são ligadas ao Executivo, onde com orçamento próprio, podem construir lindas edificações.

Mas achar que há um complô contra a democracia, tendo como chefe o Juiz Sergio Moro, como se fosse chefe de uma facção, é realmente uma palhaçada. Ouço dizer por aí que tudo isso é um golpe contra o PT. Golpe? Golpe há contra nosso bolso. Golpe há contra nós brasileiros, trabalhadores honestos, e que labutamos diariamente para sustentar nossa família.

Golpe há em ver um grande esquema favorecendo centenas de pessoas, como se fôssemos uns otários. Como se fôssemos uns alienados mentais. Que triste isso. Tanta preocupação com o fato de o ex-presidente Lula ter sido conduzido para depor, como se fosse um santo, como se fosse alguém alheio às leis.

Devo, por justiça, dizer que nosso ex-presidente realizou ações que resultaram em políticas educacionais, habitacionais e assistenciais, talvez nunca vistas, mas não estamos discutindo isso, e não daria direito para que cometesse atos que indicam um possível ato ilícito.

Mas é fácil dizer que toda uma estrutura está planejando um golpe. Que juizes, policiais e promotores estão arquitetando contra o bem, contra a ordem. Contra o Estado Democrático de Direito.

Contra corrupção, não podemos analisar de forma ideológica ou futebolista. Contra a corrupção temos que ser contra tudo e contra todos. Devemos nos despir de preconceitos e de preferências. Se não vamos achar que há golpe contra o Brasil, que há um golpe contra o Bem.

Até semana que vem!

Comentários