Reflexões
Sexta, 14 de Novembro de 2014

Nesta coluna vou procurar trazer uma reflexão sobre os clientes, pessoas mais importantes das organizações nos dias de hoje. Sem nos darmos conta, diariamente recebemos novos clientes e novas pessoas em nossas empresas, algumas aparecem do nada e também somem do nada, e você sabe o porquê? Você conhece quem são os seus clientes? Onde eles residem? Quanto ganham? Quanto gastam mensalmente no seu estabelecimento? O que eles querem? Como querem? Quando querem? Você percebe quando um cliente deixa de frequentar a sua empresa? Qual a sua atitude? Vou trazer aqui um pequeno texto que estava circulando nas redes sociais essa semana, que nos faz refletir um pouco sobre a nossa forma de ver, enxergar e atender as pessoas que frequentam a nossa empresa diariamente. “Anos atrás, Sam Walton, fundador da maior rede de varejo do mundo, a Wal-Mart, abriu um programa de treinamento para seus funcionários, com muita sabedoria. Quando todos esperavam uma palestra sobre vendas ou atendimento, ele iniciou com as seguintes palavras: "Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e espera pacientemente, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido.

Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares. Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca usa a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal.

Eu sou o homem que explica sua desesperada urgência por uma peça, mas não reclama quando a recebe somente após três semanas de espera. Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, implorando por um sorriso ou esperando apenas ser notado. Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas... Engana-se. Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta! Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua empresa, sendo que quando fui lá pela primeira vez, tudo o que deveriam ter feito era apenas uma pequena gentileza, simples e barata: tratar-me com um pouco mais de cortesia. Só existe um chefe: O CLIENTE. E ele pode demitir todas as pessoas da empresa, do presidente ao faxineiro, simplesmente levando o seu dinheiro para gastar em outro lugar.”” Que este pequeno texto, que se apresenta como uma espécie de treinamento feita por Sam Walton, fundador da Wal-Mart, aos seus funcionários, possa nos fazer parar uns minutos das nossas atividades rotineiras diárias para fazermos uma reflexão sobre a maneira como estamos atendendo e valorizando as pessoas que nos dão o sustento e a permanência no mercado. Vejo muitas empresas proporcionando cursos, palestras e treinamentos aos seus funcionários, mas os diretores, gerentes e quem manda na empresa, pouco participam ou continuam praticando a mesma forma de atender e reportar-se ao cliente, ainda achando que estão fazendo um “favor” em vender. Pensemos nisso, sucesso e até semana que vem. 

Comentários