3 medidas para enfrentar a crise
Sexta, 17 de Abril de 2015

Estamos vivendo um período um pouco perturbado e tumultuado no cenário econômico brasileiro. Vários economistas projetam as piores crises dos últimos anos. Já podemos acompanhar algumas empresas reduzindo sua produção e automaticamente realizando demissões e reduzindo custos. Ao mesmo tempo, quero trazer aqui algumas frases populares como: “é nas maiores crises que aconteceram as maiores inovações e invenções”. “Tire o S da CRISE e CRIE”. 

Eu concordo com tais afirmações, que geralmente nas maiores dificuldades é que buscamos as melhores soluções, pois necessitamos pensar, criar, inovar e permanecer constantemente conectados ao mundo e aos negócios. Quero trazer aqui parte de um artigo escrito pelo professor Luiz Marins, o qual discorre sobre Três coisas que são absolutamente necessárias para enfrentar esta crise que são: “1. NÃO PODEMOS PERDER NENHUM CLIENTE. Agora é preciso fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para manter os clientes que já temos. Sabemos que não será fácil conquistar novos clientes, mas perder os que já temos será pecado capital e não podemos permitir que isso ocorra em nossa empresa. 2. TEMOS QUE PROCURAR VENDER MAIS, SERVINDO MELHOR OS CLIENTES QUE JÁ TEMOS. Além de não perder os clientes que já temos é nossa obrigação procurar formas criativas de servi-los ainda mais e melhor participando mais de seu bolso e de sua carteira oferecendo a eles todo o nosso portfólio de produtos e serviços. É sempre mais fácil vender mais para os clientes que já temos do que conquistar novos clientes. E há, sem dúvida, muitas oportunidades para vender mais para os clientes satisfeitos que temos dentro de nossa empresa.

3. TEMOS QUE SENTAR EM CIMA DO CAIXA. Não bastará não perder clientes e vender mais aos que já temos. Será preciso sentar em cima do caixa. Será preciso combater rigidamente toda forma de desperdício, de inadimplência, de compras erradas que gerarão estoques elevados. Assim, muito cuidado ao financiar vendas e fazer vendas a prazo. Lembre-se que os juros subirão e a inadimplência poderá aumentar. Trabalhe com estoques mínimos e coloque toda a força no combate ao desperdício em todas as áreas da empresa. Essas três medidas poderão minorar os efeitos da crise em nossa empresa. Mas elas precisam ser tomadas com coragem e determinação. 

Além disso, é preciso lembrar que tempos de crise exigem ainda mais CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO. “É preciso criar espaço para que novas ideias surjam e sejam rapidamente testadas e avaliadas na prática. Um clima tenso, negativo demais, poderá embotar a inovação e a criatividade aprofundando ainda mais a crise e muitas saídas que porventura existam, poderão não ser vistas em ambientes pesados e autoritários”. Pensemos nisso e sejamos criativos e enfrentamos a crise com entusiasmo, coragem e força de vontade.

Comentários