É preciso saber viver
Sexta, 24 de Março de 2017

Nesta coluna vou discorrer um pouco sobre como estamos vivendo a nossa vida. Escolhi como título desta coluna o mesmo da famosa música dos Titãs, que acredito que todos nós já ouvimos inúmeras vezes e em grande parte delas, a letra nos faz parar um pouco e refletir, mas passou-se 5, 10 minutos, tudo volta ao ritmo normal. Será que nós estamos sabendo viver? Estamos vivendo da melhor maneira possível? Estamos sabendo aproveitar cada minuto de nossa vida? Estamos dedicando tempo suficiente e necessário para cuidar da nossa saúde? Da nossa família? Dos nossos amigos? Do nosso trabalho? Da nossa qualificação e aperfeiçoamento profissional? Estamos tirando o tempo necessário e importante para nos alimentarmos? Para visitarmos os nossos amigos e parentes distantes? Ou estamos apenas sobrevivendo, neste ritmo maluco e alucinante imposto pelo mundo moderno? Quanto tempo você consegue ficar desconectado do mundo digital? Quanto tempo você está dedicando-se diariamente, semanalmente para cuidar de você? Para ficar de “pernas para o ar”? Você já parou para pensar quantos anos você tem? O que já viveu? E quanto ainda tem para viver? E aí, vai querer viver no mesmo ritmo e velocidade já vividos? Isso nos leva aonde e para onde? Está tirando tempo para refletir e meditar sobre as coisas que você já fez e aquelas as quais ainda pretende fazer? Vou trazer aqui a letra da música dos Titãs, a qual diz: Quem espera que a vida seja feita de ilusão; Pode até ficar maluco;

Ou morrer na solidão; É preciso ter cuidado; Pra mais tarde não sofrer; É preciso saber viver; Toda pedra do caminho; Você pode retirar; Numa flor que tem espinhos; Você pode se arranhar; Se o bem e o mal existem; Você pode escolher; É preciso saber viver. Esta letra tão simples, mas com dizeres tão sábios, nos alerta, dizendo que nós podemos e no meu entender, devemos escolher. Está em nossas mãos termos atitudes que nos fazem pessoas mais felizes, realizadas e motivadas. Está dentro de nós escolhermos se retiramos as pedras e os espinhos que encontramos no caminho, ou os deixamos lá nos machucando e nos tornando pessoas amargas e infelizes. Espero que essas poucas perguntas aqui trazidas possam lhe ajudar a fazer uma pausa na sua vida e tentar encontrar as respostas, para cada uma das perguntas acima, mas seja verdadeiro(a) consigo mesmo, não se iluda, seja realista, procure escutar sua razão, mas também o seu coração, e a partir daí, tome novas atitudes e redirecione sua vida e suas ações de maneira a viver um dia de cada vez, com realização pessoal e profissional e acima de tudo, com saúde e qualidade de vida. Abraço a todos e muita luz em vossas vidas.

Comentários