Características de uma empresa que afasta talentos (parte 1)
Sexta, 14 de Março de 2014

Inúmeras foram as vezes que abordei nesta coluna sobre a importância dos talentos para o sucesso de todo e qualquer empreendimento. Pois atualmente o capital intelectual está se tornando o principal ativo das organizações. Infelizmente nem todos os gestores se deram conta disto e continuam desenvolvendo e realizações ações que afastam os talentos das suas organizações. Abaixo trago um artigo com uma ótima reflexão escrito por Patrícia Bispo para o site rh.com.br. Ela inicia dizendo que: 

Toda empresa deseja captar talentos e formar um time que engajado, que "vista a camisa do negócio". Contudo, algumas organizações ficam apenas na "vontade", pois ao invés de atraírem bons profissionais, funcionam como verdadeiros repelentes até mesmo para aqueles que precisam de uma oportunidade no mercado. Mas, o que faz com que uma empresa afaste colaboradores de valor. Confira alguns dos fatores abaixo:

1 – Ausência de postura de desenvolvimento profissional. Dificilmente, um bom profissional se sentirá motivado a ingressar ou a permanecer numa empresa que não estimule o aprendizado contínuo. Vale aqui registrar não apenas os treinamentos formais, mas também as iniciativas que se registram no dia a dia das equipes, onde o profissional tem espaço para trocar ideias com os demais colegas e o seu líder.

2 – Profissionais que se intitulam de líderes, mas que na verdade só possuem o status de exercerem um cargo destacado no grau hierárquico, e que se aproveitam da situação para se tornarem tiranos. Em momento algum, liderança deve ser confundida com chefia, ou seja, aquele indivíduo que se senta por trás de uma mesa e só sabe delegar ordens aos gritos.

3 – Outro fator que também afugenta talentos é a presença de um ambiente organizacional doentio, onde se proliferam fofocas e conflitos constantes, que levam ao desgaste emocional e que podem culminar, até mesmo, no adoecimento orgânico e emocional do indivíduo.

4 – Ausência de condições mínimas de trabalho, que garantam ao profissional oferecer uma performance digna de suas competências técnicas e comportamentais. Infelizmente, há empresas que determinam metas e pouco se preocupam se a realidade vivenciada pelos seus talentos permite que as pessoas apresentem o desempenho desejado.

Pensemos nestas quatro dicas, que possamos fazer um breve diagnóstico da nossa empresa e das nossas atitudes. Elas estão atraindo ou afastando talentos? E olha, muitas vezes, as nossas atitudes afastam também os clientes. Pensemos nisso até semana que vem, onde continuaremos fazendo esta reflexão. 

Comentários