Preciosas Dicas
Sexta, 22 de Agosto de 2014

 

Nesta coluna vou me utilizar de cinco pilares fundamentais da sustentação organizacional, segundo o consultor Daniel Motta. São eles:

Relevância – Diante das necessidades e expectativas expressas pelo mercado. Nenhuma empresa terá chance real de sobrevivência sem demonstrar sua relevância no atendimento de demandas de consumidores e da sociedade. É também necessário engajar seus colaboradores com a relevância de seu propósito de forma que seja uma inspiração coletiva para todas as aspirações individuais sem comprometer governos com seu papel no desenvolvimento econômico e social e sem superar consistentemente as expectativas de retorno de seus investidores e acionistas. As lideranças têm o papel de assegurar que as diversas dimensões de resultados da organização estejam em sintonia com essas expectativas.

Coesão – Grupal diante da certeza dos impactos positivos de uma cultura organizacional forte para superação de todos os obstáculos. Uma forte coalizão de lideranças dedicadas para o sucesso coletivo e para a pactuação coletiva em torno de um propósito comum e relevante pode assegurar o direcionamento de toda a energia organizacional para realizar seus objetivos e entrega de suas propostas de valor para diferentes stakeholders. O papel das lideranças é fortalecer essa coesão grupal para fomentar tal energia organizacional positiva.

Resiliência – Diante das necessidades de reinventar seus negócios, renovar propostas de valor para diferentes stakeholders, de adaptar a novas dinâmicas competitivas, de fazer sacrifícios em prol do sucesso de longo prazo e descongelar certezas culturais fossilizadas ao longo do tempo pelos grupos. Acreditar todos os dias que os melhores tempos ainda estão por vir e que para isso, é necessário trabalhar. O papel das lideranças é coordenar todos esses esforços de transformação organizacional, influenciando, orquestrando, monitorando e reconhecendo.

Foco – Nas competências essenciais necessárias para a realização do propósito comum para promover disciplina necessária para superar ilusões megalomaníacas e relembrar todos os dias que no passado o sucesso foi decorrente de muita dedicação e que no futuro será obtido à medida que a organização consiga direcionar suas energias para oportunidades mapeadas e se concentrar no essencial. O papel das lideranças é manter tal obsessão por resultados, por solidez e por competências.

Excelência – Em todos os aspectos do sistema organizacional, principalmente da execução de processos, no controle financeiro e nas experiências do consumidor com seus produtos e serviços. Nenhuma empresa pode se sustentar a longo prazo sem crer verdadeiramente que excelência é um alvo móvel e, assim, aquilo que se torna excelente hoje não será suficiente para os próximos passos. O papel das lideranças é desenvolver novos líderes humildes e conscientes de que a sorte caminha ao lado daqueles que trabalham. Sucesso a todos e até semana que vem. 

Comentários