Nunca esquecer as origens
Sexta, 26 de Setembro de 2014

Costumeiramente nos deparamos com pessoas tentando ser aquilo que não são. Sim, isso mesmo, querendo viver a vida das outras pessoas, esquecendo-se de onde vieram e tentando negar o seu passado, as suas origens. Não tem nada mais bonito vermos depoimentos de pessoas que começaram do nada e hoje são referência, exemplos de história de vida, tanto pessoal como profissional. Você conhece pessoas assim? Que tentam negar suas origens? Esquecer-se de onde vieram? E aí, gosta de conviver com esse tipo de pessoas? Sábado à tarde estava assistindo o Programa Conta Corrente Casual na Globo News, onde o entrevistado era o gaúcho Elói D’Avila de Oliveira, o qual saiu do Rio Grande do Sul com 8 anos de idade e foi tentar a sorte em São Paulo. Atualmente ele é proprietário do Grupo Flytour, líder em emissões de bilhetes aéreos da América Latina e a maior agência de turismo de negócios do Brasil. com faturamento anual de 4 milhões e aproximadamente 2.700 colaboradores. Ele tem uma história muito sofrida, de perdas, lutas e aprendizado. Procurei buscar mais informações sobre esse brilhante empreendedor que me chamou a atenção pela sua história de vida e pelo legado que ele passou durante a entrevista, e para a minha surpresa procurei no google e encontrei várias reportagens abordando a sua trajetória de vida (vale a pena tirar um tempo para ler ou assistir aos vídeos com as suas entrevistas), e em todas, eles iniciam falando de suas origens, de como tudo se iniciou. Isso serve de exemplo e vem a reforçar a importância de preservarmos as nossas origens, mantermos a humildade e destacarmos as pessoas que foram e são importantes em nossa vida e que nos estenderam as mãos quando mais precisávamos. Você sabe reconhecer quem foram às pessoas que lhe ajudaram na sua trajetória pessoal e profissional? Já agradeceu a elas pela ajuda e pelos ensinamentos? Isso se chama gratidão, reconhecimento, humildade, valorização, palavras que, infelizmente para muitas pessoas está caindo de moda. Mas que na verdade estão tão atuais como nunca. Se observarmos, nunca as empresas procuraram tanto pessoas com essas habilidades como nos dias de hoje, pois estão precisando de pessoas com alma, com sentimento, com amor e paixão pela vida e por fazer coisas diferentes e inovadoras. Para finalizar gostaria de deixar uma frase que o Elói em sua entrevista falou que me chamou muito a atenção, que é sobre um sofazinho de 2 lugares, que a Vovó Stella, sócia-fundadora da Stella Barros Turismo, que o contratou como office-boy o deixava dormir num sofá da agência, pois Elói não tinha família e nem onde morar. “o sofazinho eu mantenho até hoje, em todas as nossas agências, porque eu acho que quando você cresce tem que lembrar de onde você veio. Humildade é uma coisa que nunca quero perder, mesmo que eu ganhe muito dinheiro. Arrogância é ignorância.” Com essa frase quero encerrar essa coluna, e que possamos nos espelhar nesta tão sofrida, mas linda história/trajetória de vida do empreendedor Elói D’Avila de Oliveira. Sucesso a todos e até semana que vem. 

Comentários