O Caminho!
Sexta, 19 de Dezembro de 2014

Ao Som de Chão de Giz- Zé Ramalho

 

Da Época imemorial sabemos que é com o andar que entendemos um tanto das coisas que acontecem, não parece lógico que isso ocorra de pronto, o caminho está ali para ser trilhado, o que assusta são as veredas, mas elas estimulam, nos fazem pensar, refletir e imaginar. A Memória ao mesmo tempo bálsamo ou fel, depende se aprendeu ou não com o caminho, existem pessoas que ao que parece não aprendem, se tornam tão frias quanto geleiras do fim do mundo e ao mesmo tempo áridas como o deserto Senegalês. Existe desde 2005 um projeto de cinturão verde que seria uma cortina destinada para brecar o avanço do famoso Saara. Esta semana foi de reinício da caminhada, a parada obrigatória faz repensar, ver com mais detalhe, observar, e uma das coisas que ficaram foram os dedos verdes, o cuidado ancestral de plantar, cuidar, regar e tornar nosso planeta mais natural possível, mesmo neste inferno de aço, cimento e asfalto. Sim, plantei árvores, tenho filhos e escrevo algumas linhas que poderão virar livro, mas percebi que existem outras formas de preservar a memória e proporcionar quem sabe melhores condições para a convivência das gerações que seguem, nove anos é um lapso de tempo, não para um menino ou menina que pretende ardentemente abrir suas asas e voar, ao menos neste tempo ensine e mostre a quem puder que a vida pode retornar se fizermos a opção correta, mais verde e menos cimento, mais caminhada e menos queima de combustível, leva-se muito tempo para perceber que nada é eterno, apenas boas sementes sobreviverão, plante-as em solo rico e cuide de atenção, rega com palavras e abraços, resta sempre algo bom naquilo que bem fizermos, e a natureza sempre agradece, com frutos, sombra, o som dos pássaros, paisagens incríveis e temperatura amena, porque o Sol tem importância, mas precisamos usar a capacidade para entender que na balança natural, não devem existir excessos, nem tanto ao mar, nem tanto á terra. Use e abuse da criatividade, da manutenção dos parques e praças, plante, cultive a natureza ao teu redor, com o tempo perceberá que esta é a coisa certa.

Tenha bichos, escolha um para cuidar, adequado ao teu espaço, se possível não deixe aprisionado, pássaros nasceram livres, mantém teu jardim livre e eles virão te visitar, tenha certeza.

Saúde e Sorte, para quem faz.. A diferença! Salve! Ubuntu!

Comentários