O Enigmático olhar estrelado de Zeus, a Coruja Cega!
Sexta, 06 de Março de 2015

Ao Som de Pink Floyd -The Endless River!

No Caminho.. Ao mover os pés, fica a sensação de desapego, de olhar a curva de outra forma, de respiração completa em todo ciclo, inspira, expira, inspira, respira e aos poucos o relógio já não importa, fica ali para ser usado em outro momento, olhar o céu é sempre intrigante, seja lá no gramado, perto da mais linda ventana, na sacada da esquina do centro do mundo, entre o frio concreto que insiste em descolorir a paisagem, ou talvez perceber no olhar de Zeus, a coruja cega, que carrega nos olhos um mapa de estrelas, que insiste em apontar o rumo..

Quando pensamos já ter visto bastante, fica a vontade de subir aos céus, com as asas que o homem inventou, com criatividade e sabedoria, justamente observando a natureza, os pássaros, descobriu o modo de elevar-se, descobriu as térmicas, e assim foi desenvolvendo meios, técnicas e materiais, descobriram penhascos, montes e foi instalando rampas, acessos e tais..

Nada, no entanto, é tão sublime como o pensamento, o gosto bom na boca, isso ainda irá nos levar além, sabores e cores para vermos, sentirmos e.. Com o peito mais leve, com as imagens transformadas em lindos cromos, guardadas na parte mais importante da dobra, perto do coração selvagem, coração de estudante, aquele que colore o caminho e o rosto, com o rubro sol, do mais lindo entardecer e, do amanhecer cálido que ainda trás lua e estrela, coisas que apenas quem caminha por veredas, fendas e rios podem descobrir que a próxima cachoeira traga a benção que nos protegerá dos olhos de quem, não percebe que a vida é agora, então não deixa pra depois. A próxima carta a cair no tampo da mesa poderá transformar o destino, viva, converse, escute, diga a quem precisa ouvir aquilo que carregas no peito, é preciso, tenha urgência em viver.

Escrito pra quem constrói sonhos e canta a alegria de viver, em janelas da mais fantástica moldura dos luceros.

Saúde e Sorte, para aqueles que fazem.. A diferença! Salve! Ubuntu!

Comentários