O Céu do Centro do Mundo
Sexta, 24 de Julho de 2015

Ouvindo Strange Angels –Laurie Anderson !
De Todas as Miradas as que lanço para o Céu do Centro do Mundo são as inquisitórias, aquelas que lançam minhas perguntas durante a caminhada, há várias luas tento descobrir certas respostas, as estrelas, enfim todo pálio bruxelante, pisca e retorna algumas perguntas, das melhores conversas que temos com gente inteligente, que mudam o sentido da pergunta e devolvem com tanto ímpeto quanto o que saiu, como se desnudasse , se tirasse aqueles óculos escuros que alguns insistem em vestir de forma definitiva, escondendo a reação das pupilas que demonstram ansiosas ou não, reagindo aos estímulos enviados, os pelos eriçados como bons animais que somos o sereno de outras eras, no meio das fogueiras que cintilavam e espantavam o breu, espalhando fagulhas e sonidos pelo éter, despertando sensações, mostrando as faces de luz e sombra que cada um de nós trás, guardadas por dentro, alguns de nós consegue mostrar, externando em palavras, gritos soltos e mesmo o eco das súplicas e de olhares, por que alguns olhares clamam, basta para tanto que não fiques insensível e frio como cubo de gelo, que não ouse ficar dentro da carapuça social que te carimbaram, nem todos conseguem levantar o peso desta estrutura de puro aço, criada bem lá atrás, como culpas e castigos, facilmente descritos em catecismos tolos, em regras feitas para burlar a essência dos seres, tornando-os afeitos ao controle social de meros fantoches, que nas mãos poderosas de maniqueístas, fazem e desfazem, gerando tal confusão, que os dóceis de antes, podem virar feras, sem controle.. Gritando e tentando colocar sua opinião como a melhor e a mais conveniente naquele instante, sem se dar o respeito de escutar outras vozes e ponderações. Vejamos como alterou tudo isso, no espaço celeste este mesmo éter que narro hoje sucatas da conquista espacial, naves sem controle, em pleno circundar doido só esperam i instante de se projetar no solo, totalmente sem controle, essa parafernália toda, foi gerada pela guerra fria, asteróides metálicos fuçando e coletando informações e movimentos do inimigo, gerando Gigabytes de dados, que monitoravam nuances realizada do outro lado de Gaia. Hoje comemos veneno, e a classe política amparada por demônios verdadeiros desfazem regras e burlam etiquetas para que não descubramos a verdade. Plante sem veneno e consuma também sem ele, proteja a natureza e descubra que certas doenças são literalmente injetadas por trustes do mal, que enquanto escrevo projetam em laboratórios de segurança máxima a doença e sua cura, nos tirando aquilo que de mais sacro-santo foi passado por nossos ancestrais, o cultivo e a cultura do natural e ecologicamente correto, tudo aquilo que desprezamos como subproduto vira lixo, resto de alimento, água pesada, embalagem, e química, muita química, que se não adequadamente tratada, irá envenenar o ar, a terra e a água que necessitamos para viver. Enquanto o pessoal ficar cego a isso, apenas interessado em flashes e coisas menores, bem então será a luta dos conscientes contra os alienados.
Atreva-se! Mude!

Comentários