Quando te invado de silêncio
Sexta, 16 de Outubro de 2015

Ouvindo Ando Devagar – Almir Satter!

Sempre em volta do caminho, da forma que vou aprendendo a não esperar, não criar expectativas e especialmente perceber que meus pés já habituados à caminhada, por vezes mostram beleza e machucadura das topadas, e também do frescor da água de riacho que percebi, nesta cruzada insana em que todos tentam desesperadamente sorver o licor da plena vivência e aos poucos vão abandonando as boas e velhas práticas, deixam de tratar bem seu semelhante, tratam com desdém inválidos, e mesmo seus mestres, não veneram como anteriormente fazíamos, não olham, e de não olhar.. Mais nada notam, tornam-se marionetes. Este ano especialmente tenho um recado para esse pessoal porreta que são os educadores, professores, que mesmo em feriado pegam em livro, revisam isso ou aquilo, sabem de seu valor e percebem essa nobre missão. Já estive daquele lado da mesa e por certo não esqueci; qualquer dia desses volto.. Isso deixa a gente melhor, mais perfeitos e justos. Sei o quão difícil está a labuta, quando já parcos vencimentos são divididos ao longo dum período posterior ao do normal. Sou crítico feroz desta forma, e também do pouco valor que a sociedade concede a esses bravos.. Numa sala entaipada de 40 a 50 pessoas, cada uma com sua diferença linda de pensamento, segurar a atenção e passar conhecimento não é fácil. Se alguém aee quer tentar uma prova fique quatro horas com adolescentes (e digo que são assim em toda extensão da régua de idade, dos quatro aos 60 anos) Vocês irão valorizar e como esses caras, que estudam, leem, produzem cultura e parte deles forma opinião. Lembro dos meus, pessoas fantásticas, tenho um respeito e carinho sempre, e quando posso não perco a oportunidade de conversar com alguns.. Não sei em que ponto isso se perdeu, tento refazer o percurso e não percebo exatamente onde isso degringolou.. Tenho lido livros do Cortella que trazem luz para algumas situações do cotidiano; o cara, além de preparado, é muito bom e sem frescuras de doutor, embora o seja. Gente assim vale ouro; num dos livros que li a filha fez o prefácio, no outro a mulher, gente de carne e osso, exatamente como esse pessoal que acorda cedo, que tem seus afazeres e muitas vezes fica até altas horas na batalha. Não é de estranhar que com alguns seres encantados desses me distraio na hora e quando vejo a pessoa já capotou do outro lado.. O corpo desliga e simplesmente o travesseiro recebe o peso da bela cabeça e cérebro.. Porém, nunca de forma desinteressada; é cansaço mesmo e sempre digo que o trabalho que envolve cérebro e concentração é o mais pesado.. Tenham certeza disso, a cabeça para produzir tem de estar alerta, e para conter a atenção e passar conteúdo e conhecimento ainda mais.. Mas são de carne e osso, algumas delas com o par de olhos mais lindos que se possa imaginar, mas que também têm anseios e propósitos, que tomam conta do pessoal que pode nos tirar deste atoleiro em que nos metemos.. Mas enquanto você que está sentado confortavelmente e lê isso não unir sua voz, eles continuarão a ser menosprezados, descontados, e a pior coisa que possa acontecer, desautorizados a mostrar a luz, indicar o caminho, fazer com que a moçada perceba que a firmeza de propósito tem de vir de dentro e que o conhecimento e a cultura são talvez as únicas coisas que não podem ser taxados e controlados, que nos fazem diferenciar coisas boas de más, boas atitudes de encenação teatral. Não sei o porquê, mas lembrei do conto de Pinóquio e Gepeto.. A Ideia era que ele fosse à escola.. Nada tão atual, especialmente para alguns governantes que ao fazer a barba.. Entopem de maravalha a pia..

Abraço para quem.. Faz a Diferença!
Feliz Dia dos Professores – Comemore a Data! Vocês Merecem!

Comentários