Coloca teu olhar e nada será efêmero!
Sexta, 15 de Abril de 2016

Ouvindo Almir Sater – Jeito de Mato

-Teus sonhos são apenas caminhos, alimente-os até que se apoderem de realidade! – Marco Girardello.

Do Vento, ventania, do céu de tenso negror dos estrondos de trovões e de luzes piscando de descargas elétricas, que criam desenhos e formas fantásticas.. O homem teme as forças naturais, efeitos cada vez mais incontroláveis e com fúria avassaladora. A temperatura do planeta avança em passos largos, frutos da poluição, da ocupação desmedida e da sanha incontrolável, que destrói rios, sangas e desemboca no mar. Vi uma medida interessante ser desenvolvida na capital de todos os gaúchos, barreira de contenção no arroio dilúvio, que tem sido envenenado há tempos. Difícil perceber, mas esse riacho já foi tal qual o rio Mel da cidade saúde, vizinha aqui do centro do mundo, no qual, na adolescência, meu bando se banhava em tardes tórridas. Visitei um tempo atrás o Mel, me pareceu preservado, ponto pra cidade e seus habitantes, dos quais muitos amigos.

Está na hora (acho que quase passou..) de percebermos que só a preservação irá nos tirar deste enrosco de cimento armado e asfalto em que nos metemos, à pesquisa e à utilização de novos materiais, menos agressivos (inclusive na produção de alimentação), vamos tirar o veneno da coisa, estamos criando monstros sem necessidade. Nus viemos e nus sairemos dessa existência. Podes usar a fina seda para cobrir teu corpo mortal, mas não usa a manchada de sangue e veneno. Sim, a preservação dos mananciais, não á utilização de veneno na produção e controle, sim á produção ecológica e que traga menos veneno á mesa dos filhos desta terra mãe gentil.

Existe verdade e caminho no simples, barulho de cachoeira e bica d’água no sítio que ainda guarda todas as lendas e encantamentos.. Tua pressa não irá fazer chegar antes no destino, à estrada é a mesma para todos nós, felizes ou tristes, caminha de forma a deixar apenas pegadas e boas lembranças.

Saúde e Sorte.. Para Quem Faz.. A Diferença!

Comentários