O Abraço Que Tudo Pode! Tem DNA aee
Sexta, 06 de Maio de 2016

Ouvindo O Dia Que Não Terminou - Detonautas

Algo ocorre e nem tem Av. Brasil e São João por aqui, Caetano.. Num desses dias luminosos como só o outono do Centro do Mundo sabe fazer, volto da aula com o Meu Dino Favorito, entre muita conversa e narrativa, uma vitrine de farmácia, um olhar num risco, sorriso aberto, de olho e de lábio, de feição e olhar, uma daquelas fotos que perdi, mas que está aqui na dobra, o pequeno e audaz Davi rompe loja adentro e encontra um amigo que há muitas luas não via, coleguinha de aula que mudou de colégio e taca num repente o Abraço Que Tudo Pode, visto que tem DNA do Vô Pompílio, sinceramente uma das cenas mais lindas e carinhosas que tenho em memória, daquelas pelo que vale a pena enfrentar tudo o que passamos..

Neste domingo, se você ainda pode fazer, abrace sua Mãe, com carinho, com atenção e por um tempo mais longo, abrace quem lhe abrigou, desde sempre, quem lhe sorriu, quando suas dúvidas e receios ainda estavam debaixo da cama e no escuro do quarto, onde as sombras se transformam em terríveis monstros.. Que sabemos muito tempo depois, não passava de coisas que nossa imaginação transformava em medo e movimento. Sei, existem muitas pessoas que não terão esta possibilidade, é pena isso, por vezes não damos valor a quem sempre está presente, muitas coisas por fazer, milhares de coisas, agendas lotadas, imensa quantidade de minutos aqui e ali, mas a curva chega, num cavalgar tão rápido como corisco. E depois de certa faixa, o olhar fica assim, mais profundo, com mais valor agregado..

Deixa mensagem, escreve carta e deposita no éter.

Merecem os beijos mais melados e lambuzados, de um aos 100 anos..

Parabéns a vocês, guerreiras!

Abraço que tudo pode!

Para quem faz.. a diferença!

Comentários