Queimando incenso!
Sexta, 17 de Junho de 2016

Ouvindo Peter Gabriel – In Your Eyes..

Em época de visualização onde a cultura da imagem impera não a culta de telas de museu, dia desses numa virada de final de semana os museus da capital de todos os gaúchos ficaram abertos até certa hora da noite, a iluminação das fachadas por certo aumentou a vontade em andar entre as obras, isso resultou em movimento recorde de público. Eventos assim ressaltam a necessidade de investirmos um tanto mais na cultura. E oportunizar o acesso á ela, em países outros, bons recursos são garantidos com visitas aos museus, claro estamos a comentar de Madrid, de Paris, de Lisboa, de Barcelona.. Existem outros, diversos, que por certo não conheci uns estranhos e completamente descolados, em Lisboa existe o Museu do azulejo, para quem freqüentou aulas de arte da história dela e de arquitetura sabe bem do que narro.. Por vezes existem coisas que alguns não se importam, não notam.. É sabido que artistas não fazem sucesso em sua própria geração, alguns por geniais, no final da existência, mas a grande maioria e isso é fato histórico, tem uma vida de carência e privação, naturalmente sobrevivendo, e criando, colocando a arte internalizada pra fora em diversos materiais, neste mesmo ponto existem e sempre existiram pessoas rasas, quase como poça d’água, que vivem como nababos, plenos da ogrice que os completa, arrotando falsos bons modos e cultura de shopping, nestes tempos de visualização, do uso de lentes escuras, que tapam os olhos e, que escondem o falso, a hipocrisia, e muitos defeitos por vezes, recorrentemente disfarçados á custa de muita maquiagem, um cheiro de perfume que o usuário nem ao menos sabe pronunciar nem o nome no frasco, nem mesmo o nome do lugar onde é feito, mas se for só isso, tudo certo, pois existem mais sábios com pouca aula que imbecis doutos por aee, conheço vários. Sou defensor da vida simples, confortável, porém, o conforto de saber o que se usa e por que, cultura não ocupa espaço, do contrário a falta dela é como vemos muito espaçosa, dos gritos aos celulares por exemplo.. Mas cada um transborda o que tem em seu interior, dê espaços generosos para a imersão cultural, aos poucos quem sabe podemos mudar este horrível status operante entre nefastos que se utilizam do poder (nem sempre deles) para beber vinhos de safras caríssimas sem ao menos se darem o trabalho de cortarem as unhas, numa clara alusão á barbárie de quem tem sido vítima o mundo por fundamentalismos execráveis que destroem patrimônios universais de história e de arte. Não faz muito, derreteram a Jules Rimet, não por ser a taça do tricampeonato, mas por ser de ouro e uma obra de arte.. Num país destes.. Em breve estarão como estiveram pichando a igreja da Pampulha e outras Obras de Arte.. Que o Consciente coletivo consiga diferenciar o valor imenso delas e deles, os artistas e suas obras.

Falando Nisso, teremos o Festival Atena em Frederico Westphalen no Salão do Colégio Roncalli, um belo início.. Será dia 18 de Junho das 9 ás 22hs.

Saúde e Sorte- Memento Mori

Comentários