Que 50 cromos gostarias de mostrar? !
Sexta, 08 de Julho de 2016

Ouvindo Roger Hodgson – Don’t Leave me Now..

Na época em que poucos sabem que Tensão Superficial envolve mais de uma disciplina, que a Poesia anda saindo dos becos, não os de Goiás da inoxidável Cora, a Coralina, mas em cada bolso, cada caderneta, com lápis e caneta, tinta no éter que acompanha através de telas que iluminam rostos, em época de selfies que mostram momentos e ao mesmo tempo eternizam sentimentos instantâneos, sim congelei flores, mas meu peito insone e vibrante não me deixa quieto, mas agora mais sereno, move em direção à utopia, necessária para colorir a respiração, a inspiração e eventualmente a piração de visitar gente, diga sinceramente com quem você tem trocado? Quando falo em troca é algo maior, não estão inclusas aquelas conversas de malas sem alça que te abordam para sugar coisas de rotina das velhas (mesmo em corpos de esplendorosas moças e moços) a fofoca que deixa marcas nos cotovelos, pois são geradas a partir de vidraças e não de ventanas.. Faça bom uso das redes sociais, encontre pessoas para conversar, mandar um alô, observa que é como passear em parque num domingo de sol, você encontra muita gente, pode ser em Paris, Roma ou no Centro do Mundo.. Nesta época convém reparar no caminho, por ele clicamos muita coisa, cena bucólica, raio de sol e de lua, brilho de estrela e orvalho que parece lágrima, e de certa forma é.. Quando encontramos Gente, daquelas que fazem a diferença e já dá vontade de sentar e tomar um Café, claro depende da hora uma Cerveja ou aquela taça de tinto.. Mas a pergunta permanece, quais seriam teus cinquenta cromos? Você tem cinquenta? Lembrei agora da cena final de um cultmovie dos anos 80, que até agora em termos de filosofia anda tão atual que penso mesmo que nasci em geração dourada, daquela gente que pensa e transforma, não apenas copia e cola.. Na Cena final do filme, um andróide, após longa batalha, narra segurando uma pomba nas mãos, cenários fantásticos que visitou, pores de sol, luares e explosões interestelares, são cenas lindas de imaginar, nenhuma delas é mostrada no filme, embora o enredo se passe no futuro, é um gatilho do direto Scott, ele fala de implantes de memórias, refleti noite dessas em que as pálpebras mesmo cansadas e trêmulas insistiam em permanecer insones, quem não tem história, quem não tem olhar, quem não percebe o detalhe, o que fazem? Seguem a turba.. Como boiada mansa e inerte. Por esta razão, esse desassossego, este buscar, o transformar é que move, percebi que lá no final da curva, ter cromos para mostrar e relembrar farão a diferença, pode até ser que seus cofres estejam assim meio raspados, sem muita plata, mas quanto vale a satisfação de ter viajado, respirado e percebido o teu tempo?

Pense nisso, o próximo embarque sai dentro de cinco minutos, tempo suficiente para que você deixe um recado no Box de alguém, que se conseguir perceber teu valor, siga contigo e faça parte dos cromos.. Ou então deixe mensagem em garrafa, pode ser encontrada pela sereia que anda sumida.. De toda sorte, deixa tuas pegadas.. Mesmo indeléveis, terão tua marca!

Saúde e Sorte- Aos Que Fazem Cromos e a.. Diferença!

Comentários