O Mal é o que Sai da Boca do Homem!
Sexta, 09 de Setembro de 2016

Ouvindo Heart – Stairway to Heaven


Sobre um velho dito que revi dia desses na esquina, a vida tem muitas delas, umas te perguntam, outras estarrecem, depois do mais longo agosto havido na história da humanidade, o sol de setembro finalmente deu as caras, forte, belo e impávido, tal colosso que aprendemos a entoar, todo dia sete era de algazarra, festa, dia de estrear uma conga nova, desfilar uns e outros passos certos, perdeu-se isso e outras coisas, é mister recuperar, e não falo em sistema, não falo de opção política, pois cada um tem a sua, é além de direito um dever, para não ser conduzido por um e outro grupo que se intitule dono e guardião disso e daquilo.. Aprenda a fortalecer as instituições, que elas guardem a soberania, o ideal e o foco. Cada volta do ponteiro aparece tal Sassá Mutema, que promete e ao cabo não cumpre. Perceba que não se pode ficar nas mãos deste nojento sistema exploratório de juros astronômicos, praticamente institucionalizados, quando capta recursos a um por cento e “empresta” a onze ou doze por cento, existindo lei maior que veda isso.

Quando se faz o que quer com a lei, caso que é repetido ad eternnum neste rico e fértil país banhado pelo sol ao sul do Equador onde verbas são desviadas das funções para pagar este escracho e que vê sua brava gente ser conduzida por corredores de unidades de saúde que mais se assemelham a matadouros.

Onde se prende e solta ladrão como se abre a torneira, aliás, o que sai da torneira em Porto Alegre é algo que se assemelha à água, apenas isso.. Enquanto, o ponteiro avança e as pessoas “compram” água para beber.. Casos que não imagino a não ser em época de conflitos generalizados como uma guerra, afinal estamos mesmo em uma, mas o sol de setembro brilha e que ele faça vez na mente e no cérebro de alguns que estão com a caneta, pois não podemos mais ficar a mercê deste tipo de genocídio, velado, comentado em bocas, e simplesmente sustentado pelo peso brutal dos impostos escorchantes com que sangramos todo dia..

Tá na hora de acontecer algo.. Lembro certa feita que declaramos guerra por uma situação parecida.. Que não se chegue a tanto, mas o sinal tem que ser dado.

Boa sorte aos bons!

Comentários