Sobre Noites, Ilustradas ou Não..
Sexta, 04 de Novembro de 2016

Ouvindo Dust in The Wind– Kansas.

Lua sobe, estrela pendura no pano negro do pálio, por vezes fica réstia, facho de luz cruza noite e bate na janela entreaberta que vezenquando range com o vento leve que flana em uma das colinas, dia desses percebi que as pessoas são mesmo esquecidas, nem lembram ajuda, de palavra dita, de prece ou de ao menos importar-se..

Segue o plástico vistoso de mais outro prêmio desejado, daqueles que vai acumulando trecos ao redor, sem ao menos desejar profundo, simples querer desses de padaria, de prateleira de mercado que você depois de guardar na sacola, sabe que é mais outra inutilidade daquelas que entulha.

Fiz faxina, tirei uns e outras que estavam atrapalhando a vista, com queixas infindáveis disso, de mal feito imaginado, de coisa que dá errado, mas que não muda postura, apenas uma vã crença em que desvalidos disto e daquilo, infestam caminho..

Usei a sobriedade, calei, nem vírgula, ou menos que isso, quando forem dois pontos seguidos atenta, muita coisa não dita é intuída..

Na Trilha de hora e minuto que vezenquando bate como badalada de sino em noite insone, que marca passo não do peito, mas de pálpebra que não cede, num redemoinho de fuso e pensamento que cristaliza dito, cruza estrada de tempo ido, e rememora coisa que deve ficar por lá.. Quando se pega este trem que bate noite inteira é comum no próximo período, vestir olheiras daquelas de prova brava, de noite em hospital (toc; toc; toc;) E, que nos faz pensar coisa vã. Sei de casos até extremos, de tomar remédios coloridos, sinceramente se tomar AAS infantil, prego na cama de uma forma que pode cair pedra do céu, que será apenas címbalo.. De tanto gastar fosfato, aprendi, comecei a ouvir mais e, silente observo que certas coisas não são de forma alguma acaso. Noite também foi feita para conversar, ouvir música que rola na trilha, nem falo de juras, as secretas e outras nem tanto, mas de serenidade que sempre desejo, especialmente para seres especiais, destes que são pérolas e ainda não perceberam..

O Cuidado é algo que se aprende com o tempo e estímulo, com olhar longo e conversa franca. Quem faz prece sabe, em qualquer língua, especialmente na dos Anjos, que pousam ao lado de quem precisa.

Sei de alguns que tem trabalho dobrado, alguns De Nosotros demoram um tanto a mais para perceber o comprimento da onda do seu oceano, se debatem em marolas talvez à espera da Nina , a onda que tirou Papillon do inferno, ou daquela ligação, recado ou toque, que longe de habituais xaropes de óleo de rícino, trazem certo bálsamo, rara infusão no ponto certo..

Por essa razão guardo o sorriso como dádiva, como disse William, o Shakespeare..

“Existem mais coisas entre o Céu e a Terra que nossa Vã Filosofia possa imaginar..”

Eu Escolhi Lutar!

Dia Desses Percebe..

Comentários