Buon Natale!!
Sexta, 23 de Dezembro de 2016

Ouvindo Child Of Vision– Roger Hodgson.

Quando até o arbusto da praça canta Jingle Bells, ta chegando à hora, com o passar da areia na ampulheta vamos percebendo que as visões alternam os pequenos interessados naquilo que estará contido dentro dos embrulhos, hoje com cores metalizadas entre fitas e tal, todo Natal faço viagem a infância, procuro perceber o brilho nos olhos, de gentes que naturalmente aparentam costumeira sisudez, mas que se desmancham quando os pequenos filhos dos seus, netos, sobrinhos do capitão ou do Donald, ou do Mickey, engraçado que os do Maurício de Souza são seus filhos, é época de junção, de mesa cheia de gente e nestes tempos bicudos de engenharia e criatividade, a dura capa que molda o coração dos homens se aquece e derrete é tal de boa ação disso e daquilo, um dos desejos de minha carta era para que terminasse a guerra no mundo, inocentes sofrendo violência gratuita, por pertencerem a este ou aquele lado, como se existisse alguma diferença.. Esquecem que uma Estrela Velha com mais de Dois mil anos continua a brilhar, com sua luz de humildade, e tal é seu fulgor que mesmo os mais céticos admitem sua passagem, de carne e osso, transmutada entre Nosotros. Não é preciso ser gênio para perceber brilho diverso, é preciso ser puro, como o olhar de criança, da mesma criança que adormece entre tua carcaça riscada de alça de gaita, de tanta topada e de outras ursadas que enfrentamos ao longo do caminho. O Natal não é propriedade de quem usa hábito, veste longa e recita texto em púlpito, absolutamente, seja qual for à crença, ele brilhou em manjedoura por que de certa forma já sabia que teria que usar esta mensagem universal para dividir o SER do Estar, aprendi muito cedo a humildade com os meus, é certo que em alguma curva perdi noção, claro sou humano, já deve ter acontecido com você que lê o melhor, no entanto é que o brilho não muda, não julga teus atos, ele faz você refletir, porque a reflexão talvez seja uma das melhores formas de espargir o brilho, não é a toa que ela em português “reflete” duas formas, a tradicional que é propagar o brilho e a outra que em síntese mostra que podemos nos deixar através da reflexão, uso consciente do saber do se tocar do finalmente compreender, que somos apenas isso, como uma pequena centelha que serve para queimar toda vela, este segredo nos é revelado a cada um de certa forma, porque afinal somos únicos, que esta noite que para alguns será de lembrança, de saudade, de peito lanhado pela ausência de uns e outras, mas saiba que o indivisível está aee, esta chama que trazes dentro do teu peito tem tal cor, que pode iluminar o caminho, alguns brilham tanto que luzem o caminho para muitos, nada como nos unirmos, dividirmos nossas chamas, mesmo aquelas que já não acreditam que luzem talvez o papel de alguns de nós seja exatamente este, aquecer o peito e o olhar uns dos outros e, deixar rediviva o brilho intenso de alguém muito especial que há muitas luas nasceu entre os bichos, no calor de manjedoura, exatamente porque os senhores do seu tempo, não lhe deram um lugar mais confortável, o melhor lugar do mundo sempre será dentro do peito teu, perto do coração, sorria, você é alguém iluminado.

Aceita Meu Abraço, Que Tudo Pode! É Natal! Na Terra dos Homens e dos Anjos!

Ubuntu Somos Um Só!

Comentários