Reunir a força da juventude e a experiência da maturidade pode nos levar além
Sexta, 10 de Março de 2017

Ouvindo Roger Waters-Radio Kaos Full Disc

A curva, cara, traz uma audição mais precisa, mas nem todos alcançam uma visão mais apurada, mas igualmente nem todos praticam. Parafraseando um antigo narrador de futebol, ali não é com força meu, é com jeito.. Milhares de exemplos temos por ae. Na natureza temos a Chita, um belo felino que tem as pernas longas e uma grossa cauda para dar-lhe equilíbrio nas artimanhas da corrida, para alcançar a gazela que sabe que sua velocidade pode até ser inferior, mas sua capacidade de resistência é maior. A Chita, numa perseguição à sua caça, pode atingir 120 km/h, isto por curtos períodos, cerca de trinta segundos , mas que pode ser a diferença entre o jantar e o jejum, é comum indivíduos mais novos no bando apressarem o jantar e o perderem.. O tempo é um professor exigente, quase sempre ele tira pontos na correção, por isto ou aquilo, alguns resvalos e outros erros de percurso, mas faz parte da coisa. Numa empresa, seja pública ou privada, acontece com frequência e existe a piada do estagiário, do office-boy e assim vai.. Pegadinhas e piadas feitas com os novatos que demonstram muita avidez pela velocidade de crescimento profissional e, quase sempre, caem nas armadilhas.. O bom de mesclar a juventude com a persistência, paciência e temperança do pessoal com geada nos cabelos, está na exata noção de que já viram muitas das situações que se apresentam, mas não tem a barreira zero para tecnologia que os novatos trazem de berço. Que podem trabalhar em qualquer console, modal e até mesmo linguagem, mas no campo da atividade, não tem experiência de quem já viu mudar as estações, com sorte, pegaram períodos de bonança, mas outros terríveis de carestia. Usar a inteligência e colocar uma dose para cada coisa, antes de tudo, é sapiência. Neste modal, quando os professores estão calejados, os afastam, quando ainda teriam muito a trocar, principalmente com a experiência que passaram todo este tempo na frente de grupos de alunos dos mais variados. Então, enquanto condenarmos ao ostracismo, à contra-mão e ao esquecimento, trazendo para o pessoal dos enta doenças que não estavam pré-existentes, mas que roubam sua saúde como o ladrão bate a carteira, ou numa figura bem atual, as verbas são desviadas..Tenho comigo exemplos de pessoas com idade avançada e que continuam no batente, ou “ocupadas”, na minha família meus avós paternos e maternos, e também meu pai, que trabalhou até o último dia, na boa, e minha mãe, que muitos atestam e lotam o saco porque trabalha demais.. A diferença entre pessoa que está habituada a uma atividade normal, desde que não seja demasiada, traduz em longevidade e por incrível que pareça, qualidade de vida.. Já vi muita gente que para suas atividades normais de forma abrupta e que perdem o senso, muitas adoecem e se tornam problema.. Existem muitas atividades em fase madura, encontros, bailes e trabalhos comunitários, a expertise está em saber que estamos vivendo mais, e precisamos manter a qualidade de vida, de preferência com atividade. Mas, a mensagem mais importante e que pouca gente toca é que a experiência que pode ser passada de pessoas calejadas trabalhando e dividindo experiência com os mais novos, aliás, esta deveria ser regra, como nas aldeias africanas em que os mais idosos ficam com as crianças e compartilham seu conhecimento através das lendas que são contadas, a maior riqueza de seu povo está na manutenção de sua história.. Parece que teve uns políticos ae que resolveram liberalizar o currículo, falta eles escreverem que não querem um povo culto, é extremamente perigoso ter povo que questiona para governar.. uns tem pesadelos.. outros fazem até votação secreta na casa do povo..

Comentários