O momento de encantamento
Sexta, 25 de Agosto de 2017

Ouvindo Folls Overture – Roger Hodgson

Desde cedo, nem lembro data, percebi que existem lugares especiais. Você vai catando eles, ao longo da trilha, e em alguns tem trilha (sonora), outros você leva. Dia desses comecei a perceber que nossa passagem por este plano é assim, trabalhamos, estudamos, nos divertimos, enfrentamos muitas barras. Enfim, a caminhada de cada um é diversa, nela vamos agregando seres de muito afeto e nos desviamos de outros sem algum. Desde a tenra idade é assim, e por certo para nosotros, o diferencial é que ao construir um lugar, seja a varanda da casa de amigx ou sala de aula, ou mesmo clube, você vai tirando cliques que se tornam bela colcha de retalhos de eventos, ocasiões, por vezes nem tão boas assim, mas estão lá. Tenho alguns na memória recente e outros que aparecem redivivos em sonho, sonho em cores, como uma fita de 35 mm tecnicolor.

Uns sabem disso, outros nem desconfiam. Observa bem nos lugares, uns te farão ver a paz instalada, cheiro bom, quando você vai chegando, os eflúvios vêm até tu, são bons condutores, alguns chamam de anjos, da guarda por certo, que deixam o ambiente desperto, nada carregado, pelo contrário, leve como pluma. Trabalhar num ambiente assim é benção, mas você precisa fazer sua parte, mesmo quebrando pedras, a tua oficina deve estar alegre. É um tanto difícil num país deste, que amamos, mas que não podemos deixar de ver o mal que estão lhe fazendo, nos fazendo. A forma como combatemos isso é instrumentalizando gente para pensar, através da leitura, cada um em sua faixa de idade e conhecimento, lembrando que a unanimidade já nasce burra. A diferença de saber e de perceber é que faz rica a diversidade. Por esta razão temos originalidade, ninguém tem a mesma digital, nem gêmeos univitelinos, o que é ótimo, cada um deixa sua pegada, seu matiz, uns de tal cinza que mesmo os mais céticos nem delinear podem, outros plena explosão de cor e vida. É assim, trabalhar para construir nova realidade, se realizar, transformar-se, através do trabalho na pedra bruta, em que cada batida no cinzel a deixa sem aspereza e com linha mais harmoniosa, a cada sulco, cada linha, a realidade se transforma para melhor. Gosto de receber, de trocar, a cada visita, é alento, porque sempre vem algo para a construção cada dia mais sólida de uma realidade melhor. Li dia desses num caderno de receitas, escrito em letra miúda, era de minha vó, o papel todo amarelado pela passagem dos ponteiros, trazia uma receita de iguaria, e, num canto, a chave deste sabor inigualável: “Visite lugares onde você se sinta bem, é neles que poderá transformar em algo melhor, lembra-te todo dia de aprender algo novo”. Maria da Conceição Chaves Barros, minha inoxidável vó. Dia desses li em voz alta a receita, e minha mãe me olhou com olhos úmidos de saudade e disse, ela, meu filho, também lia, muito...

Transforma o mundo em lugar melhor, começa por ti mesmo!

Eu trabalho num lugar incrível, apareça qualquer dia.

Comentários