Fazer o Bem Sem Importar a Quem!
Sexta, 04 de Abril de 2014

Tenta ler isso ao som de “Stand By Me” - http://youtu.be/Us-TVg40ExM

Sabe, tive uma infância feliz, liberdade e criatividade nunca faltaram, bons amigos e muitos exemplos também, os bons, os melhores guardo comigo dentro do peito e nas dobras cerebrais, os outros escarro, para mostrar meu desprezo e minha revolta, mas falemos dos bons, aquelas pessoas que compõem o quadro bom, o tecido são da sociedade, sem hipocrisia e sem falsos brilhos.. Pessoas assim estão ainda por aí, basta fazer um sensível ajuste (chamo de sintonia fina) limpa o som do barulho e mostra a verdadeira imagem, coisa de tecnologia dos anos 70/80.. Hoje existem mais controles, sem a mesma eficiência, porque na infância e na adolescência enxergamos com os olhos do coração, assim mais perto uns dos outros, ah como faz falta isso, aqui poderia nominar como fez meu Amigo Mauro Bortoluzzi, alguns dos nomes e sobrenomes de gente honesta, ordeira e pujante, que inclusive abrigaram refugiados políticos, pessoas de bem que fugindo da hipocrisia vinham ao interior para soltar seu canto, sua voz.. (Família Blasi) São partes da história de um povo com honra e com tenacidade, os caras faziam muuiiito com quase nada de recursos, basta ver o que foi construído há um tempo, hoje a sociedade e o pessoal que se mantém à frente das estruturas pena para manter em ordem, pintar aquilo que foi construído anteriormente .. É, não está fácil para ninguém, mas as pessoas que passaram por aqui e fizeram a diferença, estas precisam ser lembradas, nomes, feitos e fatos devem estar sempre ao alcance dos mais novos, muitas vezes os próprios descendentes desconhecem a história dos antepassados, algumas pessoas de nossa comunidade se esforçam (inclusive com recursos próprios) em manter a memória arejada (entre eles Wilson Ferigollo) penso que deveríamos fazer uma proposição de construir um memorial adequado ao pessoal que ajudou a construir FW e Região, como cidade locomotiva da região este é o local para tanto (evidentemente sem prejuízo para nossas cidades-irmãs da região). Lembrar quem fez o bem não interessando a quem, sem se importar com luzes de colunas sociais, prêmios, fotos, bocas e caras, se não for verdadeiro soa como a banda podre, a terceira qualidade da importação fajuta, então que se dê o pontapé inicial para tal obra, tenho absoluta certeza de que se contatados da forma correta, muita gente que nasceu ou que passou por aqui irá colaborar... Afinal está gravado no DNA, Frederiquenses ajudam!

Saúde e Sorte, para aqueles que fazem.. A diferença! Salve!

Comentários