Sêneca! (O Novo)
Sexta, 09 de Maio de 2014

Ao som de “Fascination Street” - The Cure

 

“O Melhor dia da vida é o que foge primeiro aos miseráveis mortais”

Tutor de Nero quando este ainda pensava, Sêneca deixa um legado ímpar, se bem observado, muitos parecerem autômatos, a vida natural, longe dos holofotes, pode resultar exatamente nisso “Viver”.. É profundidade tal que não se percebe a olho nu, apenas com muito recuar e renegar a prazeres vendidos no sistema fétido, num consumo cada vez mais hedonista, como aquele que se tem em determinar o quanto pode mais um do que outro, uma parte de teatro, o mesmo teatro que depois de muito representar ainda se apresenta sob luzes cada vez mais potentes, infesta o pensar dos humanos, prega certa liberalidade, a mesma utilizada na concessão de pulseiras ou cores para determinar preferências, como no arcaico e demagógico sistema Sul-Africano derrubado por Madiba. Este troço de diferenciar pessoas por posses, pela cor da pele, ressalta a mais rala inteligência sob o céu do grande arquiteto, demonstra mesmo, depois de tudo o que o mundo sofreu e que viu com exemplos de líderes verdadeiros, não cito um para não esquecer outro, mas lembro sempre da postura de minha avó materna, a Pós Doutora em Experiência Siá Marica, não cansava de nos ensinar até seu último suspiro, e não apenas com palavras, mas com a força moral do caminhar, o que será que falta a um panaca qualquer destes que tem uma atitude tão pequena ao ponto de falar mal ou atirar bananas?

Um bom reflexo social seria de impor, isso mesmo, impor para todo o sistema político da nação, desde Oiapoque até o Chuí a aplicação de 30% do PIB Brasileiro em educação, ao menos nos próximos 20 anos, tenho certeza que os milagres que brotam nos Tigres asiáticos (lá houve aplicação em apenas 10 anos nestes patamares), têm vergado gigantes da cena mundial, EUA, Alemanha e Inglaterra, a dominação destes daí tem milênios. A força de um povo não se mede por sua aparência, uma guerra mundial mostrou isso para três ditaduras (eixo maligno). Apenas pela educação poderemos atingir outros objetivos, como a saúde, não adianta dar remédio para alguém que não sabe ao certo, não divisa ao mínimo a possibilidade de sair de uma situação miserável, é fácil e cômodo ser assistido de forma maquiavélica.. Que diz.. viva, se possível na ignorância operativa de a cada quatro anos, eleger nababos, que fingem se digladiar, reforçando à cena, a mesma aplicada séculos antes: Panne at. circenses! 

Saúde e Sorte, para quem faz.. A diferença! 

Comentários