O Bem Não está Morto! Valores..
Sexta, 30 de Maio de 2014

Ao som de “Kleiton & Kledir”

Até o final, vocês já devem ter escutado isso, persistir, perseverar e continuar mesmo abaixo de rajadas e outras cocitas.. Mas o bem não está morto, podemos não concordar com o voto da Câmara, nem com a condução disso e daquilo, mas definitivamente o Bem não está morto, porque em alguns lugares do mundo existe o decreto que temos que buscá-lo incansavelmente, fazê-lo e não olhar a quem, nós sulistas temos que lutar, arrecadar agasalhos e suprimentos para enfrentar o frio (brrrrr) que assola de modo inclemente, é da nossa cultura, da gente linda que habita, enfrentar temperaturas tão variáveis que parecemos uma sanfona de tanto agasalho, bem aqui abaixo do equador, perto do paralelo 30 usamos expressões e gírias como fecha luz e apaga a porta.. E ponteios de sabedoria do imortal Érico Veríssimo e seu Tempo e o Vento, que continua trazendo notícias, por vezes na carona de lendas, a do Mago Merlin que insiste em enviar a bruma do bafejo de seu Dragão imortal. Nossa terra tem muito disso, vento e bruma, e estrelas e também o pôr de sol mais incrível desse nosso pequeno planeta, estes eventos podem desencadear nossa mais linda qualidade que é a generosidade e a bondade dos gestos, que fazemos naturalmente, sem procurar a quem e nem perguntar por quem.. Agora com um clima tão desfavorável é bom arrecadar e distribuir habilmente aquelas roupas e vestimentas, porque o calor que produzem dentro dos roupeiros não será tão bem aproveitado, o prazer que isso traz é inenarrável, experimente observar o sorriso de alguém.. espie a felicidade em transformar calor e aconchego em desapego.. Não tem preço.. realmente não tem.. Dia destes vi na escadaria do prédio, roupas, depositadas na parte de fora, para quem precisasse eventualmente recolher, mas acho mais sensato procurar as entidades que naturalmente fazem isso muito bem, peço então ao pessoal responsável, que utilize nossos canais para informar onde podemos levar e indicar para as pessoas fazerem tais doações, vamos lá, o inverno ainda nem pintou no calendário, mas já sentimos no couro sua presença, imagina os que não têm proteção, leia o título da coluna, tenho certeza disso, o bem está depositado em cada coração aee dos que leem, vamos passar de fase, a da contemplação já não é útil, dar aquela mexida aquela organizada no roupeiro e tirar de lá aquele sorriso que tal? Façamos nossa parte.. Afinal sorriso sincero e grato.. Não Tem Preço!

 

Saúde e Sorte, para quem faz.. A diferença!


Comentários