Vinhos e Vinhas que não as da Ira..
Sexta, 25 de Julho de 2014

Ao Som de The Cure!

 

“O Vinho nem sempre esteve em garrafas. As Garrafas nem sempre tiveram rolhas. As Rolhas nem sempre foram fáceis de serem retiradas.” Ao reler isto e com a proximidade do frio resolvi viajar um tanto num tinto.. Esta bebida filha de etruscos e que tomou conta do mundo pela expansão do império Romano, tem muito a nos contar, inclusive hoje nas mais nobres regiões do planeta são cultivados vinhas que antes atravessavam o mundo em navios, junto com os vinhos dos navegantes, e em se tratando de mares, sereias, e tintos francamente a humanidade teve um acréscimo de qualidade incrível, se deu para o Filho do Homem comentar que “In Vino Vértitas” dá pra se ter noção clara da importância da bebida, com o tempo e paladares diferenciados, a transformação de seu depósito em barris (a qualidade da madeira) e tantas outras coisas, lembro bem que a máxima de aprender uma coisa nova a cada dia me surpreendeu certa vez um colega do CDL de Bento Gonçalves, pessoa fantástica já com idade avançada e com igual simpatia debateu sobre o vinho, sobre ações, sobre como aproveitar e preparar seu consumo, uma verdadeira aula de Enologia, ciência que reputo as melhores considerações, afinal trata de bebida sagrada.. Nesta viagem pela história conheci algumas técnicas e manhas, afinal nada melhor do que agregar conhecimento a uma causa nobre, a este combustível que nos traz mais próximos da poesia, da literatura, da boa música, da companhia diferenciada e tudo o mais.. Nossa cultura italiana e seus belos cruzamentos étnicos aqui no Brasil e especialmente no RS contribuíram e muito para este tanto.. Hoje temos produções belíssimas, o pessoal deu vazão ao seu lado familiar, a antigas receitas e tratos que os ancestrais costumavam ter. Para nós isso é música (e da boa) aos ouvidos, no inverno quando as temperaturas baixam bebemos um tinto que repousou durante as estações e ganhou corpo e cor todas lindas, como sereia a enfeitiçar os navegantes, vejam que esta bebida é própria para brindes, nas mais diversas ocasiões, entre amigos sempre, em alguma ocasião formal como protocolo, e da maneira mais original e especial, quando é suavemente degustada com a melhor das companhias, pode ser que exista confusão entre tantos tipos, mas com certeza Sereia! Afinal vagamos por mares nunca d’antes navegados e a cada amanhecer mostra um novo e surpreendente encontro.. Terá final Feliz?! Mas, Livre!

“Que o Vento Leve o Que Não Me Faz Bem!”.. Vento Ventania..  

Saúde e Sorte!

Comentários